Cem mil



O que nunca se mede por números é a riqueza humana. De resto, tudo é passível de cálculo, valorização e atribuição de significado. E cem mil visitantes?



Ao longo do seu caminho, o Sidadania cresceu, alterou-se, perdeu e ganhou, mas manteve sempre a postura para a qual foi criado: Um instrumento subtil ao serviço do sedento de saber através de um portal que não vira a cara a nenhuma informação.

Claro que importam os números. Cem mil visitantes, em que a maioria nos encontra pela pesquisa com palavras-chave denotam que pode bem existir uma cumplicidade entre um blogue e o receptor da mensagem. Seja apenas lido, observado ou até repudiado, é sempre um circuito de aproximação com o nosso semelhante, infectado ou não, importa que a linguagem alcance o lugar que se espera, se desnudem sofismas e se libertem medos. Talvez o receptor entenda que toda a problemática da sida está no seu interior e uma vez desmistificado o receio, instalada a calma e a harmonia de vida, o Sidadania tem mais uma missão cumprida. Sem esquecer de gritar de vez em quando, aquele direito inalienável de todos, ao desenvolvimento, ao trabalho, à dignidade e ao pão de cada dia. Tão simples como essência. Tão grande como missão. Partituras desassossegadas da existência espalhadas nas palavras que se deixam. Sem obrigação, lucro ou intenção que não o intenso desejo de criar esperança.
Há milhares de anos que o Homem vive mas teima em deixar-se ficar para trás em certas matérias. Está na altura de sair das cinzas da ignorância ou da indiferença e aprender, sempre aprender, que a chave para reencontrar o equilíbrio e a satisfação no viver se encontra ao alcance da sua mão.

É uma vocação de tempo e de eternidade. O Sidadania pode permanecer depois dos homens e um dia qualquer, num futuro tão distante que ainda parece ficção, quando tudo terá passado, alguém aterra por acaso numa palavra e saberá o quanto uma doença chamada sida, atravessando gerações inteiras de sábios e iletrados, foi capaz de fazer História.


.

20 comentários:

Alexa disse...

Muitas
Parabéns
raul ,pelo teu trabalho nesta grande e bonita obra.

beijo

Biby disse...

Parabens por este marco dos 100 mil visitantes.
Mas acima de tudo parabens pelo excelente trabalho que tens feito na luta contra a sida.
A sida já faz parte da história da humanidade não só pelos milhões de pessoas que viveram e vivem com esta doença mas tambem como prova da terrrivel crueldade humana para com o seu semelhante. E depois existem as pessoas como tu que não cruzam os braços e que lutam, e pessoas assim é que deveriam ser imortalizadas pela história pelo bem que fizeram aos outros.
Beijinhos
BIBY

sideny disse...

Raulito

Gostei de saber que já passaram por aqui 100 mil visitantes.

É sinal que a tua obra esta a andar e muito bem.

Gosto das fotos com cor, estas a melhor bastante o blog.

Tem um ar jovem e é muito mais bonito.

beijocas.

PS: sou a visitante 103 eheheheh

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul

O mérito é teu pela tua perseverança na divulgação de investigações médicas, na prevençãodo HIV, na denúncia de segregações e desigualdades de acessos e na solidariedade que a causa merece.
São muitos os que por aqui passaram e desejo que sejam cada vez mais.
É um espaço de paragem obrigatória.

Abraço

Odele Souza disse...

Raul,

Já pensou que máximo quando não estivermos mais aqui as palavras que escrevemos ainda serão encontradas nos sites de pesquisas e por isso continuarão a nos ler?
É o que chamo de não ter passado por este mundo em vão. E tu, com este teu blog danado de bom, vai cumprindo a missão de a todos informar sobre a SIDA, uma doença que no futuro, os que por aqui passarem já farão parte de de um novo tempo onde a cura para a SIDA já será uma realidade.

Um forte e carinhoso abraço pelos 100 mil visitantes ao teu blog. Até deixares de estar "on line" muitos outros visitantes passarão por aqui.

M. disse...

Em tempos a minha mãe perguntava-me: “O que é um blogue?”. Respondi que um blogue é uma página onde escrevemos o que gostamos para partilhar com uma multidão de leitores que nos deixam de seguida umas palavras, se o desejarem. Depois reflecti um pouco e recordei o que ERA um blogue na verdadeira essência. Ainda a palavra blogue nem era conhecida pelos portugueses, recordo um rapaz de Setúbal com uma doença progressiva que o prendeu à cadeira de rodas. Era webdesigner de profissão e um verdadeiro ás em internet e programação. Nessa altura existiam apenas as homepages e ele foi dos primeiros a criar uma página diferente que não era senão aquilo a que mais tarde vieram chamar um blogue. Havia tão poucos que ainda se contavam mas eram encantadores. Passaram-se quase dez anos. O que é um blogue hoje? Espaços que passaram a funcionar com um objectivo completamente diferente. Sem duvida que proliferam por aí blogues de óptima qualidade, com boa informação, para além dos que nos servem os talentos dos que sabem escrever bem e com os quais entretemos a alma por breves instantes nas pausas do dia a dia. Estes blogues para mim também são de leitura obrigatória. Exceptuando aqueles que trazem no ar aquele gostinho de quem está ali apenas para se sentir acima de um pódio “ó pr’a mim que escrevo tão bem, toda a gente me venera e idolatra”, puuffffttt, por favor, dispenso. Nunca tive esse espírito de estar em blogues com vista a obter popularidade, e sinceramente, os comentários em que são deixados elogios à personalidade do autor em lugar do conteúdo do post, são uma verdadeira aberração e um insulto ao que se pretende realmente atingir aquando a partilha da escrita.
Quando entrei no Sidadania a primeira vez, mantive-me calada a ler. Percorri-o e surpreendia-me profundamente um Raul que fosse qual fosse o sucesso do post, tivesse ou não comentários, nunca desistia de escrever. E isto sim, era um blog (é!) que se aproxima o mais possível da essência daquilo que deve ser, e por isso mereceu todo o meu respeito e atenção, manteve leitora assídua e é também uma espécie de escola da vida. Que por acaso muita gente não suporta ver. Verdade seja dita, muita gente não suporta ver ou comentar o Sidadania, sente-se desconcertado, alguns talvez por se aperceberem da sua pequenez perante almas grandes.

Hoje o Sidadania diz-me que não é a mim que tenho de convencer. É imprescindível que convença e aprenda com outros. E como na vida, estamos obrigatoriamente em interacção nas vidas de outros, o sidadania estende-se a todos, importa não apenas deslumbrarmo-nos com o presente mas ter em conta o planeamento do que será o futuro, mesmo aquele futuro longínquo em que talvez já não estejamos presentes mas em que estarão aqueles que nos são queridos e onde perdurará algo que em tempos amamos.

peciscas disse...

Cem mil visitantes, é um marco que demonstra que este blog presta um serviço que é importante e é reconhecido.
Eu não passo por aqui tantas vezes como deveria, mas sei que o teu trabalho, paciente, lúcido esclarecedor, tem dado frutos.
E bem gostaria que essa profecia com que terminas o post possa ser realidade muito em brave.
Parabéns, amigo e força para continuares!

simplesmenteeu disse...

Parabéns Raul! Pela dignidade do teu trabalho de informação e pesquisa. Pelo amigo de abraço franco e carinhoso. Pela coragem com que enfrentas as tuas dificuldades.
Os teus blogs são, mais que um portal de informação, um porto de abrigo. Um verdadeiro hospital da alma!

Um abraço carinhoso e apertado

Fatyly disse...

E faz história porque aqui aprende-se sempre e tu Raul és uma mais valia pelo teu magnífico trabalho. Podias guardar os teus conhecimentos e vivências...mas não...dás as mãos, partilhas e divulgas.

Um beijo especial

Bem me quer Bem me quer... disse...

Oi meu amigo Raul...

Então não é a toa q senti a vontade de chegar até aqui o mais rápido possível.Em tempo quero deixar aqui o meu carinho e lhe dizer q nao é a toa q o Sidadania conseguiu chegar a tal numero!Parabéns a vc q tanto se esforça para ajudar seu proximo, trazendo tantas informações e apoio a quem chega por aqui desenganado de viver. Parabéns a todos os seus leitores q fazem deste lugar um local dinâmico.

Aproveito para convida-lo a chegar até meu novo blog...Meu Avesso agora dorme pq preciso me exteriorizar sair em campo.Sua presença por lá será uma honra meu convite se estende a todos todos os seguidores do Sidadania.

Beijinhos

Maria Dias(Do Avesso do Avesso do Avesso)

elvira carvalho disse...

Cem mil é um número impressionante, mas é também a prova da utilidade do blog, ou do sucesso com que o seu mentor conseguiu expressar as suas ideias e sentimentos. Não passo por aqui todos os dias, mas passo quando posso embora muitas vezes em silêncio. E confesso que gosto.
Um abraço e parabéns.

Ana Martins disse...

Olá Raul,
Muito grata pela sua visita. É muito bom sentirmo-nos rodeados de pessoas de grande valor humano. E pelo pouco que conheço do Raul, sinto que é uma dessas pessoas.

Parabéns pelos 100.000 visitantes, é de facto um número a comemorar.

Gostei muito de o conhecer, e certamente de vez em quando estarei por cá.

Beijinhos e tudo de bom,
Ana Martins

Bete disse...

Parabéns.
Que este numero cresça cada vez mais.
Voltarei.
Abraços

O Guardião disse...

É por ser informativo, realista e abordar os temas de frente que eu e muitos mais visitamos este espaço. Parabéns.
Cumps

Dr. Mento disse...

Depois das 100 mil visitas, o meu MUITO OBRIGADO por tudo o que nos tens ensinado sobre o Mundo das pessoas infectadas com SIDA (que, bem vistas as coisas, é o mesmo mundo dos não infectados).

Mas, Raul, o teu trabalho tem um alcance muito maior do que possas julgar. Ao abrires mentes em relação aos infectados, estás a abrir mentes... em relação a tudo o mais. E assim nos ensinas a viver e conviver com os que, neste ou naquele aspecto, poderão não ser iguais a nós, mas que, na verdade, são mais iguais do que diferentes.

Um grande OBRIGADO pelo teu trabalho

Anónimo disse...

Sinto aqui que não estou sozinho e encontro o conforto que procuro quando o desespero e a revolta dizem-me que o melhor era morrer

SILÊNCIO CULPADO disse...

Anónimo

O melhor não é morrer. O melhor é viver porque há vida depois da Sida.
Estamos aqui para falar contigo, para te ajudar. Chamo a tua atenção para o comentário do Dr.Mento. Não há diferenças, anónimo, estamos juntos na mesma caminhada.
Eu não estou infectada com HIV mas estou aqui para dar e receber força numa vida que é feita de fragilidades e contingências.
Deixo-te o meu mail (lnsoares@aeiou.pt)caso queiras contactar-me. Não esqueças que não estás sozinho.

Abraço abraço

Nuno de Sousa disse...

Parabéns por tão belo número e tu mereces... ainda tenho de estar aqui mtos anos para atingir tal número... sinal da qualidade do que fazes e aqui expões.
Obrigado teu comentário Raul.
Abraço forte,
Nuno

São disse...

Parabéns!!

Bom fim de semana.

Nela disse...

Parabéns pelos 100.000!!! Serviço Público!
Tchim! Tchim!