Tão longe e tão perto


A existência de um espaço fundamenta-se na mensagem que pretende transmitir. Acresce ao fundamento o que o acrescenta, a luta incessante pela causa da SIDA, nos seus prós, nos seus contras, latente na vivência diária dos infectados e também dos afectados e na forma como é sentida por uns e observada por outros.

A existência de um espaço assenta primordialmente no enfoque dos objectivos a que nos propomos, distribuidos em duas vertentes cruciais.

Por um lado, informar e apoiar infectados, nomeadamente os recém diagnosticados, que necessitam de obter conhecimentos específicos acerca da infecção, do que significa viver infectado, onde impera diluir medos e receios, recusando imagens dos anos 80 guardadas na memória, onde o fim à vista era um ponto assente, para o dia seguinte. A vida é efémera para todos e a infecção pelo VIH não determina necessariamente que a efemeridade se concretizará nas próximas horas, nos próximos meses ou até nos próximos anos.

Por outro, a luta permanente contra o preconceito, a discriminação e o estigma a que estamos votados, possibilitará a partilha de uma sociedade mais justa, que não apontará o dedo, nem excluirá aqueles, no presente caso, que por este motivo, não vislumbram qualquer razão, pela inexistência de risco social, para que sejam colocados à margem de uma sociedade que afinal não é perfeita, em todos os sentidos, todos os dias. A esta vertente, acresce a luta pela prevenção, pois só através da prevenção é possível parar o desenvolvimento célere da pandemia.

O Grupo de Blogues Sidadania pretende a manutenção de espaços didácticos, cuja componente de entretenimento será sempre ajustada à nossa realidade. Vivemos na terra, aceitando porém, a permanência de quem vive nas nuvens.

Ambas as vertentes têm sido debatidas aqui no Grupo de Blogues Sidadania ao longo do tempo. Manter-se-ão em debate, por tempo indeterminado, até que tenhamos voz para que ocorra a mudança. Palmilhamos um caminho específico rumo ao destino que ambicionamos alcançar e enquanto o percorremos, gritamos num misto de revolta e desabafo, visando a mudança das mentalidades, que não sabem, somente pelo simples e corrupto facto de não quererem ver, para saber.

Em simúltâneo, estamos tão perto e tão longe do que pretendemos conquistar. Ora avançamos, ora retrocedemos, para que seja possível avançar de novo. A Ciência constrói-se assim, até que se atinjam os objectivos a que se propôe.

Queremos estar perto de todos aqueles que se disponibilizem a nos ler, escutando-nos. Desta forma, estaremos mais perto de nós também. Queremos estar longe de todas as restantes guerras e respectivos aliados, conquistados à pressa, pois já fazemos parte, infelizmente e por nossa culpa, da guerra do VIH, que dificilmente ganharemos, a menos que ocorra um milagre, sempre científico, obtido pelos tais avanços e pelos tais retrocessos.

Definida a missão, seguimos o nosso rumo, acompanhados por quem nos sustenta mas completamente alheios aos guerreiros de outras lutas de outrora e do presente, que se acometem como rochedos à guerra contra a qual lutamos aqui, razão da nossa existência e que sendo inviolável, pelo vilão VIH que a comanda, não permite a mistura de sangues igualmente infectados, em terrenos diferentes.

O resultado mais sublime da educação é a tolerância.

38 comentários:

RAUL disse...

Gostei do teu post mesmo muito.
Educação e tolerância são realmente algo importante e sublime na vida.
Gosto da tua visão do Sidadania e dos seus objectivos que apresentas.
Contudo o projecto vai muito para além do que é visivel nos blogues do grupo,como sabes pois fazes parte desse mesmo projecto, que está em desenvolvimento com a ajuda de pessoas de boa vontade. Temos objectivos, uma estrutura delineada e queremos trabalhar numa luta inglória em muitas vertentes mas que já está a dar os seus frutos.
Com a ajuda dos nossos leitores que estão aumentando dia a dia e com aqueles que abraçam a nossa causa conseguiremos vencer.
Precisamos de todos para transformar o sonho em realidade mas dispensamos aqueles que com recurso a insultos e ao escárnio acham que o grupo de blogues devia ser só para infectados e nos censuram por isso.Recebemos todos de braços abertos e se os nossos leitores sero-negativos,nunca se vierem a infectar graças à leitura de textos escritos no blogue então podemos dizer que cumprimos a nossa missão e estar certos que fizemos um serviço importante para a sociedade a que pertencemos, pois para além de Sidadãos continuamos a ser Cidadãos.
Um abraço caloiro de ouro.

Fatyly disse...

Paulo e Raul

Adorei ler o post do Paulo, defenindo bem o que é este espaço "resultado mais sublime da educação: a tolerância".
Depois a resposta do Raul...e doi-me muito haver pessoas que utilizam "insultos e escárnio...só para infectados?". Sinceramente pessoas assim estão infectadas cerebralmente com a praga do ser humano: hpócrisia e mal dizer, pensando que tudo bate sempre na porta ao lado.

ASSINO EM BAIXO e força porque eu estou com todos os que sofrem e que são intolerados pelos outros.

Um abraço muito grande aos dois e a todos que vêm aqui por bem, aprendendo sempre com os vossos posts

Paulo disse...

Raul
A vida também é Sida, o que não significa que façamos da Sida a vida.
Não acredito que existam pessoas infectadas pelo VIH, que não pensem todos os dias que são portadoras da infecção. No entanto, tal facto, não significa que a Sida se torne numa obsessão.
E porque para mim e para ti a Sida não é uma obsessão, sentimos a sua presença e damos-lhe voz. E é aqui que reside e permanece a razão da nossa existência enquanto bloguistas, ou blogueiros, em torno de um tema, ou até mais do que um tema, que sendo nosso é também de todas as pessoas não imunes.
E porque há quem seja de facto imune, não à Sida, mas à educação, a quem preconceituosamente rotulo como donos da sabedoria ausente, cumpre-nos manter a imunidade total.
Marcar a diferença, não traduz a forma, MAS SEMPRE O CONTEÚDO, caso contrário seria divertido mudarmos algo aqui em letras maiores e mais pequenas, em traçados sem sentido, para embelezar o embrulho de um presente sempre envenenado.
Aquele e este, Abraço, Total.

Arnaldo Reis Trindade disse...

Paulo, Raul

na minha opinião a na de mais um monte de pessoas creio eu a educação é algo de extrema importancia e só é valida a busca pelo conhecimento quando eta é feita com o intuito de aprender e não só com o intuito de ter mais conhecimento do que o outro pra dizer que já sabe tudo ou que é melhor que o teu amigo ou colega de trabalho, penso eu que o melhor é aprender sempre, todos os dias e ler, ver o que te faz bem e ler tais posts, ver vocês e tantos outros melhorando seus humores, suas vidas e as de outros atrvéz de palavras, de ensinamentos o u simplesmente atravéz de jestos de carinho fazem-me melhor a cada dia e por isso talvez eu use tanto o nome de vocês como exemplo em meus posts e venha a cada vez qu e entro na internet ao espaça SIDADANIA pra buscar palavras de apoio, pois pessoas que vivem numa incerteza grande como a de não saber se suas doenças terão ou não cura e conseguem mesmo assim ajudar os outros, são pessoas que devem ser ouvidas e que devem sevir de exemplo pra muitas pessoas como voces dois servem de exmplo pra mim.
Abraço e obrigado por fazerem meu dia melhor.

Paulo disse...

Faytly
De facto, há quem esteja infectado com patologias bem mais severas do que a Sida ou até do que as hepatites viricas, ou estas e outras em conjunto...
Há quem esteja infectado com maldade, com ódio, com inveja, somente porque a vida responde da mesma forma, tal qual a acometemos.
E há ainda quem "emprenhe" (não sei se esta palavra existe) pelos ouvidos e que em rebanho submisso se junte à festa do escárnio, em tertúlias de botequim que nada têm a ver com a saudosa Natália Correia, a quem a erudição assentava que nem uma luva.
Dou-te um conselho: O juízo que faças de alguém, fá-lo por ti, sempre...
Ora esta, quem sou eu para te dar conselhos... É do calor, esta ideia... As restantes não!
Beijoka

Paulo disse...

Arnaldo
A um rapaz da tua idade, aqui em Portugal chamamos "puto", no Brasil chamar-se-á "moleque", e tal facto não tem nada de mal, nem pretende ser ofensivo ou pejorativo.
Tu és o nosso "puto" e porque ainda és muito novo, temos por ti o maior respeito e admiração.
Já te disse e repito, quem me dera aos 19 anos ter tido a tua capacidade e inteligência.
És um ser humano puro, pelo que tens que te preparar para a vida.
E aquela vida que anseias, é como tu próprio dizes, quase utópica.
Sugiro-te que sejas sempre tu próprio, igual a ti, e que nunca te afastes só porque alguém te diz para te afastares. A razão nunca é unilateral e quando só temos um ouvido, só ouvimos de um lado, corremos o risco de sermos injustos desmesuradamente.
E garanto-te uma coisa: Ficamos mais pobres e entregues ao acaso das frustrações que afinal todos temos na vida.
Este é o momento em que se separa o trigo do joio, motivado pelo mal, que só bem nos trouxe.
Abraço terno e amigo.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
Congratulo-me e congratulo-te pela excelente qualidade dos teus textos, pela pessoa completa de sensibilidade, e pelo firme propósito de levares por diante um projecto do qual também faço parte.
Porém, e pese embora a minha boa vontade, não consigo sequer imaginar o que é viver uma situação como a vossa. A vida em si e as incertezas do seu curso normal são já motivos de inquietação. Em situações de incertezas acrescidas deve ser duplamente difícil não soçobrar ao medo e à angústia, pelo menos em certas ocasiões.
Todavia nós estamos aqui para nos apoiarmos uns aos outros porque, para além da SIDA, há outras zonas cinzentas na vida de cada um e quando ajudamos alguém estamos a ajudar-nos a nós próprios.
Por conseguinte, a palavra tolerância não faz parte do meu vocabulário humano. Tolerar significa fazer um esforço para aceitar aquilo que, naturalmente, não aceitamos. Ora eu penso que a aceitação humana deverá ser espontânea e absolutamente normal em todas as circunstâncias. Saber amar é ser capaz de comprender e estar presente. Saber amar é segurar a mão daqueles que seguiram por caminhos diferentes, mesmo por loucura ou má opção, e jamais os recriminarmos por isso ou olharmos para eles como se estivessem diminuídos.Porque cada ser humano deverá ser objecto de um capital de respeito indiferenciado.
É esse o desafio ao nosso crescimento e à nossa maturidade.
Por isso aqui estou e por isso te ABRAÇO.

P.S. Olha, Paulo, nem mesmo com ternura chames puto ao Arnaldo. Com apenas 19 anos ele tem uma maturidade humana invejável que muitos nunca chegam a adquirir apesar das muitas lições da vida.

Paulo disse...

Lídia
Em cada palavra que me deixa, um ensinamento em forma de viva vivida, fica, faz-me pensar e ajuda-me a crescer.
O nosso projecto seria obrigatoriamente menos ambicioso sem Si. Folgamos em tê-la fidelizada, sem fragilidades, não tanto pelo projecto em que nos aperfeiçoamos, mas pela amizade imensa, esta sim, verdadeira e leal, com que nos presenteia a cada dia que passa.
A Lídia sim, uma verdadeira guerreira, capaz de enfrentar a adversidade como ninguém.
De facto, não é possível imaginar o que significa viver a adversidade que nos acompanha. No entanto, estou certo que a Lídia seria forte o suficiente para a superar.
O Arnaldo é o nosso "puto" que com ternura referi no comentário que lhe é destinado. Mas é claro, bem claro, que qualquer analogia com o significado concreto do termo é pura coincidência, na medida em que, tal como referiu, o Arnaldo é constituido por uma enorme maturidade.
E vamos ter uma prova disso mesmo, brevemente...
Um abraço

peciscas disse...

Li, com a maior atenção o excelente texto do Paulo, bem como os posteriores comentários, quer do Raul e novamente do Paulo e das outras pessoas que intervieram até agora.
De facto, a vossa luta, em minha opinião, faz parte de uma luta ainda mais ampla. E que é a luta contra o obscurantismo, a incultura, os pressupostos dogmáticos que inquinam mentes e consciências.
Quem se consegue libertar desses pressupostos, pela via cultural, racional ou mesmo pela simples intuição, estará mais apto a compreender o que sente e pensa um portador do VIH.
Porque os sentimentos de discriminação e de intolerância, não são sectoriais. São discriminação e intolerância, ponto final. Podem é ter várias designações. Racismo, homofobia, e por aí fora.
Mas a gente sabe que esta é uma luta que se trava há séculos e vai ter de continuar.

sol poente disse...

Paulo
O Sol Poente é um projecto solidário que não pode morrer nem mesmo esmorecer. Vamos reanimá-lo pondo em destaque a homossexualidade agora que o governo PS se vê a braços com o reconhecimento (ou não) dos direitos dos homossexuais através do casamento.
Todos os dias haverá textos sobre esta matéria no Sol Poente e quando o tema for debatido proponho uma blogagem colectiva. Porque a discriminação mata, isola e é anti-cultura. Se tu ,Paulo, ou o Raul, estiverem disponíveis para um post no Sol Poente seria interessante uma vez que fazem também parte desse projecto.
Um abraço especial ao Peciscas que, de forma bem estruturada, apresenta a sua linha de força no combate à discriminação.
Paulo, Raul, excelentes amigos e companheiros, convosco aprendo, vivo e sinto-me menos vazia.
Por isso, EM FRENTE.
Abraço

Paulo disse...

Peciscas
A nossa luta é sempre global no apoio que pretendemos dar a todos aqueles, que por qualquer motivo se encontrem ou se sintam desfavorecidos pela adversidade.
Temas diversos têm sido debatidos aqui, ao longo do tempo, com o propósito constante de nos solidarizarmos em permanência no espaço e no tempo.
A luta continuará sempre, até que o ser humano se aperceba em definitivo que hoje acontece aos outros e que amanhã, poderá acontecer a nós.
Os meus cumprimentos e agradeço a visita.

Paulo disse...

Lídia,
Encontro-me neste momento com a possibilidade de um contratempo técnico que só amanhã saberei se existirá.
Caso não venha a existir, disponibilizo-me para o que me propôe.
Caso não seja possível, estou certo que o Raúl terá o maior gosto em colaborar.
No entanto, dir-lhe-ei em tempo, algo mais concreto.
Abraço

Arnaldo Reis Trindade disse...

Paulo e Lídia, obrigado, obrigado mesmo por tudo, creio eu que tenho muito mais a agradecer e também a engrandecer as atitudes de vocês do que vocês as minhas, já que eu não tenho quase nenhum tempo de luta propriamente dita nesta vida, sou um rapaz de 19 anos que quer um mundo um melhor pra viver,que luta por seus objetivos e na maioria das vezes por objetivos alheios e que apenas deseja que a justiça seja feita.

Obrigado a vocês dois e também ao Raul que por vezes comenta em meu blog e pela pessoa que também és.

RAUL disse...

Lídia
Ignora o que o Paulo disse, quanto a problemas técnicos que é ficar uns dias sem internet.
Eu estarei disposto a colaborar com o que puder para ajudar nesse novo ciclo de debates
Paulo
Tenho a internet móvel que uso no portátil quando viajo, e que está à tua disposição. A ligação é fácil basta ligar à ficha USB e já está.
Portanto começa a preparar uns textos. Sou mesmo mauzinho :)
Peciscas
Gosto de o ver por cá e obrigado pelas suas palavras. Se puder envie-me um email para o endereço do sidadania pois gostava de trocar impressões consigo acerca de um blog de amigos e relacionada com as prisões. Um abraço

Paulo disse...

Arnaldo
Aliviado te encontro por aqui hoje. É que fiquei a pensar e no seguimento de uma advertência que me foi dada pela Lídia num comentário a este post, gostaria de esclarecer uma coisa:
Ontem ao referir-me a ti, como o "nosso puto" pretendi apenas demonstrar o carinho que temos por ti. Foi nessa palavra que depositei a ternura que temos por ti.
Nunca penses em nenhum momento, numa interpretação negativa por tal facto.
Tens uma maturidade invejável, pelo que, não és puto nenhum, apesar de seres o "nosso puto" pela estima que temos por ti.
Entendes?
Fica aqui o esclarecimento, para que não se verifiquem constrangimentos.
Um abraço para ti e também um bejinho para a tua namorada, que a teu lado na foto, mostra estar sempre presente.
Tenho-me esquecido de a cumprimentar, pelo que apresento o meu pedido de desculpas.

Paulo disse...

Raul
Oh pá! Eu a querer tirar umas férias de fininho... Que cena...
Porreiro, desde que me emprestes essa tecnologia toda, estarei automaticamente disponível, apesar de um pouco menos, devido a outros afazeres, que em breve serão águas passadas, com mais um sonho realizado...
Xau pá! Não te abraço hoje... :)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
Não podemos dar tréguas à luta contra a discriminação. Ainda bem que o Raul te resolveu o problema técnico.
Porém eu estou a pedir a mais pessoas que contribuam com textos e, inclusive, quero pedir autorização para publicar alguns comentários do Silêncio sobre esta temática. Enquanto houver no mundo um ser discriminado a gente não vai desistir, valeu?
Abraço

Arnaldo Reis Trindade disse...

Paulo, sem problema algum amigo, entendí o que dizer e desde já e de sempre, agradeço novamente por tudo.
tomei a iniciativa e coloquei a logomarca do SIDADANIA em meu blog e também um novo post, espero uma visita tua e a permissão ou não pra que eu mantenha ou nao a marca SIDADANIA no blog.
Minha namorada está realmente sempre ao meu lado, inclusive em muitas das minhas ações, em alguns dos textos do blog também, inclusive tem um texto totalmente escrito por ela nele.

Abraços

RAUL disse...

Lídia
Não tens que pedir autorização para nada.És um dos membros da equipa e eu tenho plena confiança em ti, assim como no Paulo e em todas as pessoas de bem que nos queiram ajudar na causa que defendemos. Já contribuiste muito para o projecto e a ele dedicaste muito do teu tempo e continuas a dedicar. Lembra-te que somos um só corpo com três cabeças. Bem hajas por seres quem és.
Arnaldo
Não necessitas pedir autorização.Gostariamos de ter muitos jovens como tu entre nós. Não é comum existirem pessoas da tua idade preocupadas com causas como a nossa. É um previlégio e uma honra ter-te como amigo. Um abraço

Coragem disse...

Li o texto e li os comentários...

Fiquei a pensar, gosto de pensar, que coisa...

Todos sabemos o objectivo claro deste blog, aliás acho que todos o sabem.

Este blog, é conciso na escrita, direccionado sempre no intuito de apoio e informação do hiv/sida, infectados e afectados como bem dizes...

Mas noto aqui uma mensagem, ou estarei a fazer confusão?

Direccionada a quem, não sei.
porquê, também não sei.

Parece-me Paulo que estás desiludido com algo ou alguém...
Será?

Se assim for, terás os teus motivos...

Beijo sincero

M. disse...

Tão longe e tão perto. tenho andado calada, aliás ando calada há dois dias e praticamente só tenho feito aqui um "estudo" pelo sidadania e afins com vista a perceber o objectivo que vocês Paulo e Raul têm por aqui. O trabalho que aqui têm é muito nobre. A mensagem a transmitir é a que está à vista e a mais importante de todas. O resto, entre linhas para que quiser entender são puros desabafos do que podem ser desilusões que se colhem pela vida fora, sem precisar de porquês ou justificações. Afinal o que existe aqui acima de tudo é HUMANIDADE. será? é que não a vejo às vezes.. dediquei-vos um post no citadel e estendê-lo-ia a todos os seropositivos e aos seronegativos que sofrem de outras maleitas. Por coincîdência a partir de 3 palavras dsencadeou-se uma espécie de guerra bloguistica nalguns locais, não um, mas dois e três. A mensagem era exactamente o oposto da que eu tentei transmitir no meu blog, do qual tenho muito orgulho porque as minhas palavras são minhas mesmo que já tenham sido usadas por alguém, o que interessava era A MENSAGEM QUE ESTAVA A SER TRANSMITIDA ali e só metade a compreendeu, até certa altura. Num tema em que devia existir união, existe exactamente o oposto.. e mais!atacam-se abertamente, em nomes mas com designações e pistas que muito me elucidam: é assim, sou cientista e sigo as coisas. a minha especialidade por acaso é a virologia e foi assim que aqui vim parar. a minha segunda especialidade é a parasitologia. Conheço de cabeça e coração estes seres e garanto que o direito deles é o mesmo que saiu de toda a criação. Não há patogenia quando a vida e as coisas boas são partilhadas por uma causa comum: vida, sobrevivência, bem estar, ajuda mútua e.. amor... muito amor.

Pouco tenho visto por aqui.


paulo e raul espero que continuem este projecto e que todos o vejam com os olhos com que os vi quando aqui entrei pela primeira vez: a mensagem é para ser transmitida. quantos anónimos silenciosos não estarão a ler-vos e a aprender?
eu era um deles...


Beijos e abraços sinceros.

Paulo disse...

m.

“O mundo é para quem nasce para o conquistar, e não para quem pensa que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão”.

Um beijo tatuado em ti.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
Meu querido, espero que a nuvem passe e que as gotas de água levem sementes a germinarem.
Se algo te entristece porque estás vulnerável e nem sempre a força de querer ser forte dá fortaleza mesmo, lembra-te que estou aqui e que muitos outros estarão aqui. Juntos seremos uma fortaleza inexpugnável à discriminação. Mas não discriminaremos aqueles que nos batem. Vamos ensiná-los a sentir. Às vezes eles batem porque estão desamados. É uma forma de grito que nós vamos entender.
Paulo, se estás com dificuldades em relação ao texto que te pedi não te apresses. Tenho um texto espectacular do meu amigo ManDrag (amigo virtual) que, assumindo a sua homossexualidade, decidiu, com um testemunho verídico, abrir espaço a um amplo debate. É um texto que eu quero divulga e manter algum tempo no Sol Poente e ver muito comentado.
É preciso combater a discriminação. Toda e qualquer discriminação. É preciso sermos gente, gente inteira, sem redutos de preconceitos em tudo condenáveis.
Um abraço muito apertado

Arnaldo Reis Trindade disse...

Raul,
Obrigado por não me da a autorização, mesmo que ao mesmo tempo esteja dando-a.
Espero estar ajudando em algo
Abraço

RAUL disse...

Arnaldo
Ando atarefado com as obras, carregando baldes de cimento,tijolos e tudo o mais.
Na barra lateral tem uns icones.Click no que diz Lêmos & Gostámos e depois diga-me se gostou tanto quanto eu.
Um abraço

sol poente disse...

Raul
Gostei de saber que andas atarefado com as obras. Isso significa que já estás com genica para almoçarmos para a semana e, finalmente, conhecermo-nos.
Adorei a frase/pensamento do dia e o novo look e funcionalidades do Sidadania. Só queria lembrar-te que aquela frase serve a todos nós e todos, mesmo todos os que aqui vêm, não vão ver o dobrar do século.
Paulo
Também torço por te conhecer.

Raul/Paulo
O Sol Poente já arrancou com um texto excelente. Apoiemos o autor e a causa.

Abraços solidários

Odele Souza disse...

Paulo,

Desejo muito sucesso para o grupo de blogues Sidadania e estou certa de que o nível de informações que aqui temos, continuará a ser excelente.

Um beijo pra você e Raul.

Odele Souza disse...

Voltei pra dizer que o novo visual do blog está o máximo!. E com música? Que demais!.

Beijos!

Paulo disse...

Lídia
Após a tempestade, a bonança. Dou sempre o braço a torcer, desde que não parta. Sou humilde por natureza, sempre fui, assim como imperfeito, na procura da perfeição.
Agradeço-lhe a sua compreensão quanto à minha indisponibilidade momentânea. Logo que oportuno darei prioridade ao seu convite, que muito me honra.
Um abraço e conte comigo, sempre.

Paulo disse...

Lídia
E ainda... Pois esta atmosfera virtual por vezes ofusca-nos por tempo indeterminado.
Claro que nos iremos conhecer em breve pessoalmente e riremos a bandeiras despregadas, por já sabermos tanto, entretanto, um do outro...
Vá-se lá perceber porquê. :)
Bom fim de Semana

Paulo disse...

Odele,
Muito obrigado pelos votos de sucesso. Enquanto o destino nos conceder continuaremos a trabalhar.
Quanto ao novo visual do blog, há que parabenizar o Raúl, o nosso mestre nesta tarefa.
Acrescento-lhe ainda que as obras ainda mal começaram, pelo que os trabalhos prosseguem dentro de momentos.
Um beijinho e outro enorme para Flávia.

M.M.MENDONÇA disse...

Paulo
A qualidade do Sidadania não pára de crescer e este espaço está a ficar espectacular com todas as oportunidades de informação e de partilha de opiniões.
É preciso que as sociedades se regenerem na procura duma civilização mais tolerante e compreensiva para com o seu semelhante porque não há pessoas diferentes mas sim apenas algumas que são mais diferentes que as outras.
Abraço

Paulo disse...

m.m.mendonça
A qualidade do Sidadania será sempre a resposta merecida à qualidade do ser humano que nos escuta, e que em nós encontra uma mais valia para a sua causa.
Devemos a sua criação ao Raul, que de corpo e alma se entrega, com sabedoria, a tão comovente projecto.
Por aqui faço o meu melhor, com a certeza que evoluirei sempre na busca permanente pela perfeição exigida por Si e por todos, a quem devemos tanto.
Um abraço

sideny disse...

paulo
este blog esta cada vez melhor,e agora de cara lavada melhor ainda.
e a musica deste homem que eu tanto gosto.
parabens ao raul e a ti tambem.

raul
que tenhas sempre inspiracao para esta tua obra magnifica que crias-te, e que eu tanto gosto de comentar.
bej aos dois e a lidia

Paulo disse...

Sideny
Dizem que és a única seropositiva que nos visitas...
Achas que és?
Sejas ou não sejas, este blogue é para ti, é teu, onde esperamos ter-te aqui sempre, por muitos e longos anos.
É sinal que estaremos todos vivos e de boa saúde.
Este blogue será melhorado muito ainda pois é a porta de saída para um grande projecto, que a seu tempo saberás.
Um Beijinho

sideny disse...

paulo

ha dizem? e depois qual è o problema.
embora eu pense que não , acho que ha mais 2 a comentar ,mas isso e so o eu que penso.
tirando claro tu e o raul.

e este blog serve para esclarecer quem não e infectado,pois se não fosse ele (o blog) estes esclarecimentos não se saberiam.
as reunioes de infectados nos grupos de ajuda ,não entra ninguem que não seja infectado,por isso tudo o que ali se fala entre nos fica la.
entrei a comentar neste blog por conhecer o raul a muitos anos e gostar bastante dele,e agora ficar a conhecer-te.
não tenho mais nada a comentar neste post.
bej

Paulo disse...

Sideny
E porque não tens nada mais a comentar neste post e porque eu também não tenho, damos o assunto como encerrado definitivamente e vamos até ao próximo post, pois é para isso que aqui estamos.
Um Beijo

Arnaldo Reis Trindade disse...

Raul, obrigado pelo reconhecimento, espero poder retribuir este presente com algo que você o Paulo e Lídia sempre gostem de ler.

Abraço