VIH - UMA NOVA ESPERANÇA

Vi há momentos uma noticia, da Agência Lusa, que vem na sequência do post do Raul sobre os INIBIDORES DE INTEGRASE e que não resisto a publicar no imediato. Adoro falar de coisas positivas. A mente positiva constrói-se com esperança e com afectos e, por isso, aqui vai.
O virulogista Luc Montagnier, o investigor francês que identificou o vírus VIH, admite ser "mais fácil viver" actualmente com SIDA devido aos novos tratamentos, mas a prioridade é conseguir uma cura, que pode acontecer através de uma vacina terapêutica.

"Tem que se conseguir restabelecer totalmente o sistema imunitário para que o próprio doente possa lutar contra o vírus e isso não pode ser apenas através de medicamentos, porque os vírus desenvolvem novas formas de resistência, o que torna a corrida sem fim. Poderemos ter uma cura pela vacina", argumentou, em entrevista á Agência Lusa.

O investigador francês têm-se batido desde há 10 anos pelo desenvolvimento de uma vacina terapêutica e lembra que os "fracassos" têm ocorrido na vacina preventiva.

Para Montagnier, o desenvolvimento de uma vacina terapêutica seria mais "simples e rápida" devido ao envolvimento de um menor número de pacientes nos ensaios clínicos.

O acesso a este tipo de vacina também seria mais fácil que aos medicamentos: "A toma de medicamentos tem que ser feita todos os dias e em países com muitas pessoas infectadas é impossível um tratamento durante toda a vida porque é muito caro. [A existir], com a vacina bastariam três administrações".

Sobre o "braço de ferro" entre nomeadamente o Brasil e as indústrias farmacêuticas para baixar o preço dos medicamentos, o francês lembrou a possibilidade de existirem dois mercados paralelos - um de novos medicamentos inovadores e caros e um outro de genéricos e mais baratos.

"O mais importante é dar acesso a medicamentos ao maior número de pessoas", concluiu o investigador, lembrando que em África o maior problema não é o custo, mas o facto de muitas pessoas "desconhecerem que estão infectadas e também nem o quererem saber".

"São pessoas à margem do sistema de saúde e que não querem saber se estão infectadas por causa de questões de discriminação e estigmatização", explicou.

Montagnier sublinhou que a prevenção deve ser feita através da educação e que o combate à infecção da SIDA também tem que levar em conta os níveis de vida da população.

"Em África as pessoas não têm acesso a água grátis, são pobres. Se pudermos melhorar os níveis de vida, mais homens não irão aceitar relações sexuais desprotegidas", ilustrou.

28 comentários:

Paulo disse...

Lídia,
Desejo que se promova o enfoque total na descoberta da vacina terapêutica. Milhões de infectados em todo o mundo anseiam por essa possibilidade a todo o momento. Pessoalmente penso que a mesma será viabilizada mas não tão brevemente como gostariamos. Há que reunir esforços conjuntos e disponibilizar as verbas necessárias para que a investigação se desenvolva, com toda a celeridade, por forma a evitar que o VIH continue a fazer vitimas diárias, aos milhares.
Abraço

RAUL disse...

Deixas-me surpreso, com os teus textos. Este tem muito para desenvolver sobre o acesso universal de medicamentos retrovirais, com especial atenção para Africa e outros paises pobres.
Um outro aspecto aqui focado é a necessidade de uma vacina terapêutica, o que virá fazer com que o sistema imunitário através de imuno moduladores se fortaleça,deixando para trás a actual terapêutica extremamente tóxica.Não vai ser um passo de gigante, mas é um passo em frente a caminho de uma possivel solução.
O acesso universal à actual terapia antiretroviral, que se tornou eficaz com todos os seus inconvenientes,será o primeiro passo a dar pois com cargas virais indetectáveis,a expansão da pandemia terá um grande travão.
Os pontos negros nesta expansão têm de ser identificados ao pormenor e atacados.O segundo passo será novas abordagens terapêuticas e medicamentos menos tóxicos. Vamos estar atentos ao desenvolvimento de novos caminhos terapêuticos e ter esperança no futuro.Eu quero estar vivo para ver :)

Fatyly disse...

Li a notícia e apesar de ser mais um "passinho" continuo a dizer que a "investigação versus empenhamento" em breve darão frutos com ambas as vacinas: terapeutica evitando a toxidade e preventiva por ser uma mais valia.

Raul
Estarás vivo sim senhora ora essa e pelo andar da carruagem será mais breve do que se julga.

Força!

Um bom fim de semana

Isabel-F. disse...

Que um dia esta vacina seja uma realidade ... é o que desejo .

beijinhos

Silvia Madureira disse...

Olá:

De facto tudo é uma questão de educação...e o nosso país deixa muito a desejar...não é dos piores mas breve...sei lá...

Penso que a escola deveria assumir um papel de maior destaque na explicitação da prevenção destas doenças...educar é isto...não só ensinar Matemática e Português, mas ensinar a viver no nosso mundo...mundo este em que todo o cuidado é pouco e no qual temos que viver de forma ponderada porque somos os fazedores da nossa vida.

Penso que com informação e com a vossa ajuda as pessoas deveriam sair da letargia em que vivem e dar maior importância a estas questões em vez dos golos da selecção.

beijo

Silvia Madureira disse...

Acrescento...

nós somos os fazedores da nossa vida, embora esta nos "pregue" partidas e a inteligência do homem verifica-se quando nós as ultrapassamos e vocês neste caso são inteligentes.

beijo

Biby disse...

Olá!
Nunca outra doença mobilizou tanta investigação como o VIH/SIDA. Os medicamnetos que existem hoje permitem prolongar a vida mas á custa de elevada toxicidade com consequencias graves na qualidade de vida dos doentes.
Tenho fé que no futuro se vai descobrir medicmanetos cada vez mais potentes e com menores efeitos secundários... e um dia virá a cura á semelhança de outras doenças no passado.
Beijinhos para todos...

sideny disse...

ola
claro que se vai descobrir medicamentos mais eficazes, e com nenos efeitos secundarios e com nenhuma toxidade.(uma grande esperanca que eu tenho]
mesmo assim nao nos podemos queixar, pois tenhos acessos a eles.
em africa alem de nao terem os benditos medicamentos, a maior parte das pessoas, nao tem a ninima informacao sobre a doenca
isso e muito triste, morrem centenas de pessoas por dia.
vai haver um dia em que saira a bendita vacina que tanto ansiamos por ela.
bej

sideny disse...

raul
vai estar vivo , vais ver, pois tens a vida toda pela frente alem de teres de continuar a dar toda a
informacao da doenca neste blog.
es importante para passares este
contributo.
e marco ja um cafe contigo para daqui a 5 anos para comecar.
bej tudo de bom

Odele Souza disse...

Lidia,
"A mente positiva constrói-se com esperança e com afectos" De pleno acordo Lidia, porque tem sido assim comigo.

O alto custo dos remédios: Não sei como funciona nos outros países, mas no Brasil, os medicamentos para HIV, - todos - são fornecidos gratuitamente, mediante a apresentação da prescrição médica, obtida em Hospital público. Já acompanhei minha afilhada a algumas consultas médicas para entender a questão da carga viral e fiquei impressionada com a atenção da infectologista. Portanto, aqui os infectados pelo virus HIV têm medicamento e atendimento médico gratuito e de excelente qualidade.
Os medicamentos genéricos são uma boa alternativa para baratear o custo, e chegam a custar menos da metade dos ditos "originais". A oferta de medicamentos genéricos é imensa e só compra os originais bem mais caros, quem quer, ou quando raramente um genérico não é encontrado.

Seria muito bom que tanto a excelêcia no tratamento dos infectados pelo HIV como a grande oferta de medicamentos genéricos que existe no Brasil, fosse uma realidade também em outros países.
Acho que devemos criticar quando for preciso, mas elogiar quando houver merecimento.

Raul e Paulo,
Sobre esperança e afeto:

Vamos combinar um almoço pra daqui a cinco anos?
Em Portugal ou no Brasil,tanto faz, o que importa é a esperança que nos manterá vivos e o afeto, que até lá, nos manterá unidos.

Um beijo.

Sheila disse...

Lídia
Tenho feito alguma investigação de ciências médicas e acredito que num curto prazo haja solução para os infectados com VIH. O que temos que fazer é manter a voz activa para que os medicamentos cheguem a todos os que precisam.

Paulo e Raul - Daqui a 5 anos eu porei no meu blogue, se não tiver aquele arranjo outro, a notícia do almoço com Odele.
Sei que se vai realizar e que vai ser noticia.
Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
Acredito que muito em breve haverá respostas mais rápidas e eficazes no combate ao HIV.
Há que lutar para que todos tenham direito às mesmas oportunidades. Para isso a organização e a intervenção são fundamentais. Tu tens muito para dar e para receber. És uma grande pessoa de que me orgulho de ser amiga ainda que não te conheça pessoalmente (gostava).
Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul
Tenho andado à procura de informação e penso que estamos num momento de viragem em que se abrirão novos caminhos no combate eficaz ao HIV sem efeitos colaterais gravosos.
Havemos de comemorar juntos o acontecimento nos anos mais próximos.
O que importa agora reter é a possibilidade de todos os infectados terem acesso às novas descobertas e não ficarem inibidos pelo preço das vacinas e/ou medicamentos.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Fatyly
Vejo que, como eu, também tu acreditas.
Vamos torcer para que tal aconteça num muito curto prazo e, sobretudo, preparmo-nos para uma mobilização com vista a que ninguém fique de fora por ter fracos recursos.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel

Há-de ser, amiga, há-de ser.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel

Há-de ser, amiga, há-de ser.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Silvia Madureira
Obrigada pela visita e pelo acompanhamento a este espaço.
Tenho esperança na mudança e acredito que esta nova geração de professores, na qual te enquadras, terá um papel determinante na mudança construtiva da escola enquanto espaço de partilha de saberes e de formação para a vida.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

BIBY
Acredito piamente em novas descobertas que irão proporcionar uma vida com maior qualidade através da cura total e sem efeitos colaterais perversos.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

BIBY
Acredito piamente em novas descobertas que irão proporcionar uma vida com maior qualidade através da cura total e sem efeitos colaterais perversos.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

SIDNEY
Que prazer reencontrar-te, amiga.
Para quem não saiba a Sidney, além de ser uma pessoa muito simpática, é também a primeira pessoa que conheci pessoalmente através de contacto pela net.

Valeu a pena, acreditem.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Odele
Subscrevo tudo o que dizes nomeadamente em relação à mente positiva.

Achei fabulosa a ideia do vosso encontro Paulo-Raul-Odele, para daqui a 5 anos no Brasil ou em Portugal.
Que posts sairão dos vossos blogues na altura!...

Para que tudo seja perfeito a justiça deverá cumprir-se em relação a Flávia e ela deverá acordar para a vida e para os que a amam e nunca se afastaram dela.

Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

SHEILA

Também torces pelo almoço da Odele com o Raul e o Paulo? Pois vamos a isso. Estou convicta, e não estou a dizer para animar,que a ciência terá respostas promissoras no curto prazo para o HIV.

Abraço

sideny disse...

lidia
gostei imenso de a conhecer,disse-lhe isso.
convidei o raul para o tal cafe daqui a 5 anos, mas segundo o que li ja ha um almoco para os tais 5 anos.
concordo mas tambem quero ir, estou a fazer-me convidada....
so falta a opiniao do raul.
bej

sideny disse...

lidia
gostei imenso de a conhecer,disse-lhe isso.
convidei o raul para o tal cafe daqui a 5 anos, mas segundo o que li ja ha um almoco para os tais 5 anos.
concordo mas tambem quero ir, estou a fazer-me convidada....
so falta a opiniao do raul.
bej

Louise disse...

Raul e Paulo
Noticias positivas são sempre benvindas. Acho que está para breve o aparecimento de nova medicação que permitirá ao infectado do VIH viver com qualidade e sem os efeitos colaterais duma medicação agressiva.
Raul, espero que continues a ser o grande guerreiro que sempre tens sido.
Paulo, és um querido sensível e inteligente e com muita força de viver.

Abraço

Arnaldo Reis Trindade disse...

Estou me auto-convidando para o almoço da Odele, espero poder compartilhar dessa vitória com vocês.

Lídia parabens por mais um belo e esperançoso texto.

depois volto aqui.

abraços.

Arnaldo Reis Trindade disse...

Mais uma boa notícia, esstava lendo uma notícia que diz que no relatório da OMS divulgado ontem, está indicado um aumento de 950.000 soropositivos sendo tratados a mais em 2007, em relação ao ano de 2006 e que no Brasil a percentagem acima da média mundial que infelizmente ainda é de 31% e hoje nossos indicadores são de 80% dos infectados pelo virus sendo tratados, no mundo tambem 73 mil pacientes infantis começaram a terapia anti-retroviral em 2007, totalizando 200 mil crianças em tratamento.Também é bom lembrar que 500 mil mulheres grávidas tiveram acesso aos anti-retrovirais e preveniram seus filhos de serem infectados pelo HIV, e infelizmente o maior numero de crianças que já nascem infec tadas seja na Africa subssariana onde cerca de 90% das mães não fazem tratamento.O relárório também resalta implantação de sistemas de monitoramento para avaliar o progresso e o impacto dos programas de prevenção da doença.


Abraços.

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
A intenção é muito boa, mas até se conseguir chegar até essa vacina, ainda há um longo caminho a percorrer.
Bjs.