Pausa para o Café


“O prometido é devido”, diz o povo na sua sabedoria e acho que tem razão. Algures de um lugar no espaço planetário terra ou fora dele, mandei uma mensagem por um viajante interplanetário, que dizia que eu voltava com a primavera. Encarnado nessa cultura popular quis cumprir e voltei. Cansado. Muito cansado de tanto escrever, confesso. Milhares de páginas talvez, ou mesmo centenas isto para esconder a minha mania crónica de enaltecer os feitos.
Muito se perdeu ou anda espalhado pelo cyber espaço. Houve quem guardasse textos e outros não. Muito está religiosamente guardado em ficheiros e outra parte impressa em papel.
Acho que vou fazer uma pausa para tomar um café depois de uma maratona. É um coffee break, não programado para depois prosseguir com os trabalhos.
Voltei ao blogue a pedido de alguém, de quem sou amigo há muitos anos e que me pediu para voltar a publicar. Não poderia deixar de o fazer, pela consideração que tenho pela pessoa em causa, e por outros que mandaram emails.
Não vou estar muito activo na publicação de textos mas irei fazê-lo regularmente, sem tema definido e até enquadrando textos de outros sectores onde escrevo.
Ando por mundos diferentes actualmente. Viciado pela escrita envolvi-me numa teia em que a dependência pelo conhecimento é a tónica. Sinto-me bem por lá e não quero de lá sair.
É tempo de reflexão e de aquisição de conhecimento. É tempo de viver a magia da vida e pensar que mesmo no meio de todas as adversidades que cada um de nós tem vale a pena viver a vida até ao último suspiro.
Não há céu nem inferno mas apenas vida. Cabe a cada um de nós fazer dela o objecto de arte a que nos propomos, e transformá-la naquilo que quisermos.
Sinto-me pouco à vontade a escrever de novo em blogues, mesmo neste Sidadania que foi algo que eu amei. Acho que já não sou um blogueiro e que o meu mundo neste tipo de comunicação escrita, está algures noutros lugares e noutros suportes quer digitais ou de papel.
Não deixarei a blogosfera, mas estarei menos presente. A vida é como um riacho em que somos a água que por ele corre e lhe dá beleza e o próprio ser. Sem água ele não seria um riacho, apenas um leito seco de águas que por ali passaram. Eu sou um pouco assim.
Voltarei em breve, mas agora vou saborear a chávena de café fumegante que me espera.
Chegou a primavera, mas ainda está frio e um café quente sabe sempre bem.
Até já….

13 comentários:

RaSena disse...

olá,
sentí sua falta!
realmente, a vida é cheia de fases, e tudo passa.
mas, sempre que apareceres, estarei aqui a te visitar.
fica na luz de DEUS!
abraços,

Odele Souza disse...

A vida é assim Raul. Nem um dia igual ao outro. E por vezes é mesmo necessário mudarmos também. Os blogues tomam-nos um tempo imenso e há outras coisas a fazer. Mas dá pena desaparecer de vez, por isso pode-se de vez em quando ir publicando algo. Para manter aberta a janela por onde também nos comunicamos com o mundo e com tanta gente boa.

Vai tomar teu café. E quando quiseres voltar, sempre haverá por aqui quem estará te esperando. Com saudades.

Um forte e carinhoso abraço.

nXistence disse...

Raul, vou contigo :)

até já.

Maria Dias disse...

Depois de tanto tempo,não sei muito o q escrever por aqui mas, com certeza vc faz falta as pessoas q procuram ajuda e exclarecimento(que venha logo o teu verão).

sideny disse...

Ola Raulito

Voltas/te e ainda bem:))
Apre.... estava a ver que nao vinhas:))
Vai la beber o teu cafezinho, mas continua a escrever aqui pois muitas pessoas gostam de te ler.

E o exclarecimento que tu tao bem sabes descrever faz falta a muita gente que vem ca te ler.
:))
beijocas e volta rapido

Fatyly disse...

Sabe sempre bem um café e há uma frase que nunca esqueço: o bom filho à casa torna.

Com assiduidade ou sem ela é bom voltar aqui e ler algo porque bagagem não te deve faltar.

Um abraço

Biby disse...

Olá Raul!
Tenho passado por aqui algumas vezes à espera de encontrar actualizações novas do blogue...para saber se estas bem...
Eu tambem ando ausente do meu blog, arranjei trabalho na área da formação (a recibos verde! hehehehe)que me tem ocupado grande parte do tempo.
Tambem me afastei um pouco da SIDA, parece que em Portugal não se aproveita quem estuda esta doença e só o factor cunha prevalece para arranjar trabalho numa área tão complexa de intervenção. A resposta do coordenador tambem me desmotivou e por isso tenho andado a tentar outras áreas que não a infecção por VIH.
Fico feliz por saber que estas bem.

Deixo-te um beijinho Grande
BIBY

Ana Martins disse...

Bem vindo Raul,
estará menos presente mas o certo é que estará e isso só por si traz-nos aqui a este espaço tão acolhedor, onde podemos saborear textos de grande qualidade.

Deixo um beijinho com votos de uma Santa e Feliz Páscoa,
Ana Martins

Zé Ninguém disse...

Sejas bem aparecido, Raúl.
Eu entendo bem a dificil escolha entre viver no mundo real ou deixar constancia disso no mundo virtual... Pelo menos, a minha ausência de "A VIHda de um Zé Ninguém" deveu-se a isso. Mas tal como tu, com o despontar da primavera, cá volto, com vontade de ir escrevendo, mas reservando-me tempo para viver.
Um abraço fraterno deste parente "de sangue" ;)
Zé Ninguém

Isabel-F. disse...

Olá Raul ...

tinha saudades tuas e vim aqui ...

foi bom saber que estás bem ...

muitos beijinhos e Boa Páscoa

isabel

MARIA disse...

Olá Raúl, não vou propor-me acompanhá-lo nesse café porque esse tipo de proposta tem parte num procedimento de socialização para o qual não há lugar entre nós.
Também não vou pedir-lhe que prossiga com a escrita neste blogue, embora isso me agradasse muito, porque sinto que já não lhe agrada a si como agradava antes.
Não obstante algo indefinido me entristece : não gosto de perder os que amo, as pessoas que gosto.
Suponho que ninguém goste.
Assalta-me por isso uma questão : aonde voltarei a lê-lo, a encontrar palavras suas ?
Isso, o Raúl também não nos disse.
Perderei assim as suas palavras.
A si, não perderei. Guarda-lo-ei sempre, com tudo o que aqui me ensinou e partilhou, um pouco no coração.

um beijinho amigo

Maria

Odele Souza disse...

Passei para te deixar um abraço.

Maluco do Pão disse...

É sempre bom voltar ao "mundinho" dos blogs... Ler, ver, ouvir...