OPHELIA

Um grupo de mulheres grávidas numa clínica Sueca, durante o aconselhamento e seguimento da gravidez e Ophelia estava lá pela primeira vez e aguardava ser atendida enquanto as técnicas de saúde iam falando com as outras futuras mães.
Em cada atendimento perguntavam se era menino ou menina se já sabiam, se estavam felizes entre outras coisas que se dizem a uma futura mãe e dando-lhes os parabéns desejando tudo de bom para os bebés e para as mamãs
Chegou a vez de Ophelia e ela disse desembaraçadamente:
-Eu sou HIV positiva e estou grávida.
-Oh meu Deus, querida como é que fizeste isso? - perguntaram-lhe.
Ophelia imperturbável em voz alta replicou:
-Olha, tive relações sexuais e engravidei. Continuou a falar e apontando para as outras senhoras grávidas, perguntou:
-Elas fizeram de maneira diferente?
Depois deste episódio introdutório, para que os leitores se possam aperceber da personalidade e da força interior desta mulher passo a descrevê-la.
Ophelia, é uma amiga que conheci num congresso e com a qual tive uma longa conversa. Admiro-a pela sua força interior e pelo ser humano que é não voltando as costas a uma luta quando acredita numa causa.
Viveu a sua infância na Zambia, onde estão as suas raízes e os seus familiares e emigrou para a Suécia no princípio dos anos noventa, onde soube estar infectada pelo HIV. Não o tivesse feito e possivelmente hoje não estaria entre nós.
Tornou publico o seu estado de saúde, e iniciou uma batalha pelos direitos das pessoas infectadas pelo HIV, para que possam viver uma vida sem descriminação igual à dos cidadãos não infectados. O seu empenho nesta luta fez com que passasse por cima de todos os medos que teve quando soube que estava infectada. Tem a sua vida estabilizada é actualmente casada com um cidadão sueco e dá conferências em todo o mundo sobre o tema do VIH/SIDA relatando na primeira pessoa o seu caso de vida e encorajando as pessoas infectadas a lutarem pelos seus direitos.
Ofereceu-me o livro sobre a sua vida (edição inglesa ) e disse-me que já o tem publicado em francês não descartando a hipótese de um dia o termos editado em português. Em breve terei também o filme da sua vida conforme me foi prometido.
Ophelia é uma força da natureza, que passou por cima de todas as barreiras tornando-se numa vencedora.
No seu país de origem e na aldeia africana onde vive a sua família a SIDA era vista como algo terrível e as pessoas infectadas e suas famílias descriminadas. Confidenciou-me que uma semana antes em conversa com a sua mãe tinham falado sobre a SIDA e que a mãe lhe tinha dito que fugiria e desapareceria da aldeia se isso lhe acontecesse. Ophélia disse-lhe para virar a boca para outro lado pois a SIDA podia acontecer a qualquer pessoa.
Uma semana depois conseguiu reunir toda a aldeia, chefes tribais e o povo cerca de mil pessoas e comunicou-lhes que estava infectada pelo HIV e que não queria ver a sua família descriminada por isso, ameaçando-os que se tal acontecesse teriam de se ver com ela.
Conseguiu que a sua comunidade aceitasse o seu estado de infecção, fosse informada do que é a SIDA e que ninguém de sua família fosse descriminado pelo facto dela estar infectada.
Sua mãe uma senhora de oitenta anos ainda hoje toma conta de crianças na aldeia e todos a respeitam.
Força Ophelia.

21 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul

Um exemplo marcante.

Como posso adquirir o livro? Pode ser em inglês ou em francês.

Abraço

R. Rudoisxis disse...

Lídia
Tenho uma cópia em Inglês, que lhe pedi para ti e que te entregarei quando nos encontrarmos. Sei que vais adorar, :)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul

Vou adorar e vou divulgar.

Abraço

M. disse...

Ophelia. A única que conheci foi a personagem de Shakespeare em Hamlet. Só que ao contrário desta, a Ophélia que me dás a conhecer levou a vida para a frente tendo como arma a sua força interior. Espero que o seu exemplo seja divulgado amplamente, quer pelo livro, quer pelo filme e que a humanidade aprenda com os seus passos.

Alexa disse...

Raul
Grande,grande OPHELIA.
São mulheres como esta cheias de força e de garra.
Que me inspiram a seguir em frente e a perceber como os meus problemas são pequeninos.
Tenho esperança de um dia conhece-la pessoalmente.

beijo

Biby disse...

Olá Raul!
Já agora podias divulgar o nome do livro dela? Gostaria de o comprar.
Só consigo dizer duas palavras: GRANDE MULHER!
Compreendo e aceito as razões que levam muitas pessoas a não divulgarem a sua doença mas acredito que quanto mais as pessoas mostrarem a cara pelo VIH como a Ophelia mais impacto terão na luta contra esta doença.
Beijinhos
BIBY

R. Rudoisxis disse...

M.
Gostava que a conhecesses.Ela é extraordinária e ao fim de cinco minutos de conversa pareciamos amigos de longa data.Recordámos as nossas raizes africanas e encontrámos muitas coisas em comum pois a Zambia faz fronteira com Angola o País onde cresci , onde vivi até aos vinte cinco anos e de onde fui expulso pela guerra e por ter uma cor de pele igual à dos colonizadores/opressores, mas que nunca deixei de amar e considero a minha terra.

R. Rudoisxis disse...

Alexa
Ophelia é mesmo grande em todos os sentidos, sendo muito bem constituida fisicamente,como podes ver na foto. Quem sabe se um dia se encontrarão num congresso qualquer, em qualquer parte do mundo.
Estás a começar a tua caminhada e dependendo do teu esforço e da tua dedicação à causa os teus limites só acabarão no céu. BJS

R. Rudoisxis disse...

Biby
O titulo do livro é : Ophelia,s Journey e eu vou contactar Ophelia pessoalmente para me dizer como o podes adquirir.
Depois de o ler e reler na altura em que o seu destino for a prateleira dos livros posso-to emprestar para o leres com a promessa de mo devolveres pois quero que faça parte da minha biblioteca.
Manda-me um email com o teu endereço postal, pois vou telefonar para a pharmaceutica que promoveu o evento para ver se há possibilidades de te enviarem uma cópia da versão inglesa. Bjs

sideny disse...

Raul

Gostei deste post.

Haveria de haver muitas mais Ophelia nesta luta, pois assim afastariam alguns papoes desta doença, que muitas pessoas não infectadas os têm.
Nós infectados ja não os temos ,
pois estamos esclarecidos sobre a doença.
Nos temos medo é das doenças oportunistas, isso temos.

beijocas
beijocas

Paulo - Intemporal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mariam disse...

Raul,

grande exemplo de vida!

BOA PÁSCOA!
um grande abraço e o meu sorriso amigo :)
mariam

R. Rudoisxis disse...

Sideny
Ophelias e (Ofelios)fazem falta, mas lentamente as coisas estão a mudar no que diz respeito a mentalidades.
Temos medo de tudo das "Oportunistas" e das "Outras" . Doença é coisa de se ter medo e tu já tiveste uma má experiencia (refiro-me ao problema da maçaneta)que espero esteja solucionada de vez.Beijokas

R. Rudoisxis disse...

mariam
Obrigado pela tua presença aqui e pelo teu sorriso amigo.
Volta sempre

elvira carvalho disse...

Realmente é como diz. Uma força da Natureza.
Deixo um abraço e votos de uma boa Páscoa

R. Rudoisxis disse...

Elvira
Obrigado pela sua presença e pelas suas palavras. Realmente a força de Ofélia encoraja-nos a lutar contra todo o tipo de descriminação e a acreditar na vida. A missão levada a cabo por ela numa sociedade de gente simples e ileterada sem informação (o que não quer dizer que não seja culta)e a sua vitória conseguindo a aceitação de seropositivos leva-nos a pensar que só não conseguiremos vencer se não pusermos o nosso esforço nesta missão. Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul

Que poderei desejar-te pela Páscoa que não te deseje nos outros dias?
Será altura de enumerar como se faz pelo Natal?

Para além da saúde, o bem mais precioso para que se tenha qualidade de vida, eu desejo-te qualidade de vida para que curtas esse bem mais precioso.


Abraço

R. Rudoisxis disse...

Lidia
Profundo o teu comentário, profundo aquilo que desejas para os outros,todos os dias de tua vida.
Não sendo homem de fé, não deixo de valorizar datas como a Páscoa e Natal, pois elas amaciam os nossos corações e tornam-nos temporáriamente melhores seres humanos.
Realmente a saúde é o bem mais precioso que temos para além da vida. Contudo seres como eu teimam em destruir esse bem precioso em completo desrespeito pelo meu bem estar e pela minha vida.
Para ti amiga desejo-te por todos os dias de tua vida saúde e felicidade.
Hoje estou triste e ultra sensivel,
mas isso é o meu normal em quadras religiosas e festivas como esta.
Abraço

Fatyly disse...

Adorei este testemunho de UMA GRANDE MULHER! São precisas OPHELIAS como Ofélios neste mundo cruel e tenho pena que Portugal ao contrário de outros países, em termos de descriminação sejemos tão atrasados...mas com a teimosia dos infectados e de quem lhes dá a mão numa de luta e anda p'ra frente...estamos melhores mas ainda há tanta estrada a percorrer.
Quando houver a edição em português avisa-me:)

Obrigado por este momento.

Beijos Raul e a todos os comentadores

Brancamar disse...

Grande exemplo de força e perseverança!
Adorei ler a história de Ophelia.
Espero um dia ler o livro.
Beijos, Raul.

Nela disse...

Ah, "Ganda" Ophelia!
Fica bem.