Tratar a Hepatite C


Começa um novo estudo de fase III com o Boceprevir. Este fármaco para a hepatite C será ensaiado por indivíduos co-infectados pelo HIV.

O tratamento ou protocolo terapêutico para a hepatite C - que consiste numa combinação de interferon [IFN-PEG] e Ribavirina [RBV] - consegue esclarecer que o vírus que a causa num grande número de pessoas, tem limitações importantes, tanto na eficácia como no nível de tolerância. Principalmente, num grande número de indivíduos co-infectados pelo HIV e pelo vírus da hepatite C (VHC). Neste universo, as taxas de êxito são inferiores e um grande número de pacientes abandona a terapêutica, por uma questão de qualidade de vida que supostamente não têm ao seguir a terapia.
Assim, várias companhias farmacêuticas estão a desenvolver compostos com novas características desde hà algum tempo. Um dos novos guias terapêuticos é parecido ao que se desenvolveu nos finais da década de 1990 para o tratamento do HIV. É suposto inibir uma enzima, a protease, que o VHC necessita para se poder multiplicar. Um dos inibidores da protease (IP) do VHC está a ser desenvolvido pela farmacêutica Schering-Plough, companhia proprietária do interferon alfa-2b (IFN-PEG alfa-2-b, Pegintron ® e de Ribavirina (Rebetol ®).
Depois de ter demonstrado actividade na protease NC3 do VHC e de obter bons resultados nos estudos realizados até à data com humanos - sempre em combinação com o IFN-PEG alfa-2b e Ribavirina -, o Boceprevir continuará a ser investigado e a partir de agora, num universo maior de pessoas. Se nos finais do ano passado começava o estudo HCV RESPOND -2, a Schering-Plough, anunciava o final de inscrições de participantes num novo ensaio, o HCV-SPRINT-2. Ambos, englobam os estudos de fase III do desenvolvimento do fármaco e os seus resultados servirão para que as agências reguladoras tenham em consideração a sua aprovação.
O HCV RESPOND-2 avalia a eficácia e segurança do Boceprevir em conjunto com o IFN-PEG alfa-2b e Ribavirina em indivíduos que receberam uma terapêutica prévia no tratamento anti-VHC mas, sem êxito. Pelo contrário, o VCV SPRINT-2 ensaiará a mesma combinação em pessoas naive no tratamento da hepatite C. Segundo um comunicado à imprensa distribuído pela Schering-Plough, mais de 1.500 indivíduos infectados pelo VHC, participaram em ambos os ensaios, cujo o final se prevê para meados de 2010.
Todo este grupo têm VHC e não HIV, visto que esta infecção é motivo de exclusão do ensaio. Habitualmente, aprovado o fármaco para a hepatite C, começam os ensaios em indivíduos co-infectados pelo VCH e pelo HIV, o que atrasará o momento em que este grupo poderá aceder com garantia de segurança e eficácia a esta terapia.
Graças à pressão de grupos comunitários e acções de desenvolvimento pelos doentes, e à implicação de grupos destacados de investigadores, a companhia proprietária do Boceprevir, acedeu ao ensaio em pessoas co-infectadas antes que termine a fase III de investigação. Paralelamente aos ensaios HCV RESPOND-2 e o HCV SPRINT-2, será ensaiado um número restrito de pessoas infectadas pelo HCV e pelo HIV.
Trata-se de um ensaio prospectivo e dividido aleatoriamente, multicêntrico e internacional, que começará nos próximos meses com a participação de vários centros Espanhóis. Ensaiaram o Boceprevir com o protocolo standart em pessoas com HIV e HVC de genotipo 1 naive ao tratamento da hepatite C.
Os resultados do estudo HCV SPRINT-1 de fase II em pessoas monoinfectadas com VHC com o genotipo 1, que se deram a conhecer no 2º semestre de 2008, foram prometedores. 74% dos pacientes (todos naive), que tomaram o Boceprevir em conjunto ao IFN-PEG alfa-2 e Ribavirina durante 48 semanas, conseguiram manter a carga víral da VHC indetectável em 12 semanas depois de terem terminado o tratamento.
Espera-se que em breve, se possam tornar públicos e em detalhe o estudo que avaliará o Boceprevir em indivíduos naive co-infectados pelo HIV e pela VHC (hepatiteC). O desejável seria ter a Schering-Plough a desenvolver um estudo com o Bocprevir, em pessoas que fizeram uma terapia prévia e sem êxito.
Fonte: Grupo de Tratamentos VIH
Tradução, composição: P. Serrano

7 comentários:

mariam disse...

Raul,

excelentes posts! o anterior vou fazer mesmo questão que meu filhote de 14, o veja também! Obrigada por tudo.

boa semana para si e toda a equipa
um sorriso : e um...'até já'
mariam

alex disse...

Amigo
Este post toca-me pessoalmente eu que há 4 meses vejo-me a perder a qualidade de vida dia a dia.Com um vírus que me tocou há mais de 20 anos e que só agora, deu sinal de vida.Por ignorância e inconciência sempre pensei que eu desapareceria muito tempo antes dele acordar, então nem valia a pena aborrecer-me c/ tratamentos chatos e compridos que nem sequer me davam a garantia de uma cura...
Agora, Raul , estou pronta a fazer o tratamento c/ Ribavirina e c/ Interferon e se o primeiro não ter resultado faço o segundo , como outras pessoas que conheço, e vamos ter esperança que o Boceprevir saía o mais brevemente possível para o mercado ,para ajudar pessoas como eu e outros que
estão infectados com HIV e VHC.
Eu acredito
beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul

Todo o esclarecimento é pouco tanto para prevenir a doença como para lidar com ela.
Estou a aprender sobre a hepatite C como sobre o HIV.
O Sidadania e a informação que divulgas são de extrema importância.

Bem hajas, amigo

sideny disse...

Raul

Este post é de muita inportancia, e esta muito bom.
é uma doença que demora a dar sintomas e muitas pessoas não sabem que a têm.

Não é so os doentes de hiv que tem hepatite c, há muito que t~em so a hepatite e convem trata-la a tempo
mesmo antes dos tais sintomas.

gostei deste post

beijocas

navegadora disse...

Obrigada pela informação que deixa por aqui. Espero que tudo esteja bem consigo. Um abraço.

f@ disse...

Olá Raul...

o Sonho a tornar-se realidade... acordar um dia e o sol a brilhar mais...


Beijinhos gigantes das nuvens

Pipoca disse...

O que o move neste espaço é simplesmente maravilhoso! Bem haja!

Tenho hepatite C, sou não respondedora ao tratamento com Ribavirina e Interferão (fi-lo há menos de 6 meses). A boa notícia, (espero) vou entrar já na próxima semana num estudo, dedicado a não respondedores, um novo fármaco poduzido pela Schering Plough, não tem nome, apenas um conjunto de letras e numeros. Creio que será o Silence C. A medicina não pára e faz-nos acreditar!
Obrigada!