A Eterna Felicidade

A vida é feita de momentos, e a felicidade pode ser alcançada nem que seja por horas ou dias.
Nas nossas leituras pela blogosfera , por vezes encontramos textos maravilhosos e histórias de felicidade que nos enchem a alma. Foi o que aconteceu ao visitarmos o Intemporal o blogue do Paulo , texto este cuja leitura aconselhamos.
É um post dedicado a Katie Kirkpatrick, uma jovem de 21 anos que sofria de uma neoplasia terminal e que casou com o seu namorado de adolescência, vindo a falecer 5 dias depois. As fotos expressam a felicidade vivida naqueles momentos, com dores insuportáveis que nem mesmo a morfina conseguia aliviar.
Para os que se sentem infelizes, por qualquer motivo na vida devido a doença ou outras agruras da vida este texto demonstra bem que a felicidade está ao alcance de todos nem que seja por breves momentos.
É pena que possamos desperdiçar momentos com lamentos e com tristeza, só porque encontramos obstáculos no nosso caminho e não possamos dedicar esse tempo na procura da verdadeira felicidade. Olhamos para os outros e vemos neles a felicidade que desejávamos para nós, sem termos conhecimento se eles são verdadeiramente felizes. Acabamos tantas e tantas vezes por invejar essa pseudo felicidade e o mais certo é que se estivéssemos no seu lugar continuaríamos infelizes ao fim de algum tempo por não sabermos gerir aquilo que de bom existe na vida de cada ser humano.
Em anos de contacto com pessoas infectadas pelo VIH, vi tantas vezes a infelicidade espelhada em seus rostos, mas o certo é que ao fim de algum tempo esse sofrimento desaparece e aparentemente vivem uma vida em pleno com mais ou menos felicidade, pois os padrões para a definirem mudam constantemente e o conceito actual é efémero e esvai-se na temporalidade de novas descobertas que a passam a definir.
Somos eternos descontentes, sempre na procura de novos sentires e bens que nos preencham e satisfaçam os nossos desejos, sem conseguirmos viver cada momento mágico e sem nos apercebermos das inúmeras vezes que por estarmos demasiado absorvidos em pensares utópicos, os deixamos passar ao lado e os perdemos.
É bom sentirmo-nos em paz com a vida e vivê-la intensamente. Não podemos desperdiçar um minuto sequer pois ela é por si só tão curta, que os minutos desperdiçados são tempo perdido sem vida e sem felicidade.
Não importa o mal que sentimos no momento e o importante é nesses momentos maus encontrarmos algo bom que nos faça sentir felizes. A vida é uma escola e convém que possamos aprender algo com ela.
Espero que adorem estes momentos de felicidade de Katie e Nick, tanto quanto eu adorei.
A eternidade é feita de momentos e em cada um deles está concentrada a essência do eterno, bastando-nos apenas aprender a vivê-los em plenitude e de alma aberta.

11 comentários:

alex disse...

Uma vida feliz resume-se a saber aproveitar os momentos de felicidade, sejam minutos, horas, ou dias que a vida nos oferece seja em coisas pequeninas ou maiores.Basta abrir os braços e a mente e receber sem questionar.
Foi preciso um abanão forte na minha vida pessoal para sair do vazio e auto-piedade em que vivia e que só me trazia infelicidade e tristeza, para permitir-me a sentir alegria, felicidade e orgulho de mim própria,só por conseguir fazer sózinha pequenas coisas,ou partilhar momentos intensos realizando sonhos quase impossíveis e vivendo momentos de imensa ternura, amor e felicidade.
O segredo é simplificar, simplificar sempre. E nunca deixar de realizar um sonho por medo.
Os meus sinceros parabéns à Katie e ao Nick por não desistirem de um sonho e realizarem-no.Cinco dias felicidade valem por cinquenta anos de arrependimento.
bjx amigo

WOLKENGEDANKEN disse...

Texto com grandes verdades universais. E mais ou menos isso que ouvi no meu ultimo seminario budista.

"A insatisfaccao e o sufrimento sao causados pelo facto que sempre andamos a procura duma fonte de felicidade externa em lugar de procurar em nos mesmos e de valorizar o que temos e somos"

Maria Dias disse...

Oi Raul,

Sim devemos valorizar cada segundo de vida todos nós iremos um dia! bela esta história de amor(passarei no Paulo para ler o blog dele é maravilhoso e merece sempre um olhar com mais cuidado)mas daqui já percebo uma emocionante história e espíritos evoluidas q souberam aproveitar cada segundo do amor q sentiam.Falo exatamente isto na minha postagem de ontem(viver só vale a pena se tocarmos os corações das pessoas).Este casal é o exemplo de q amar vale a pena.

Beijos

sideny disse...

Raul

Eu ja tinha comentado este texto no Paulo.
Toca-me bastante este texto, que agora aqui não interessa nada.

devemos sim aproveitar a vida ao maximo, mesmo ate com uma doença que esta senhora tem e teve dado que acabou por falecer ao fim de 5 dias.

Mas realizou o seu sonho, e ficou feliz, o amor é lindo , bonito,
e ninguem consegue viver sem ele.

mais vale 10 m de felicidade do que uma vida atras dela.
beijocas

Paulo - Intemporal disse...

Querido Raul e equipe Sidadania

Guiado pela M. apercebo-me agora desta publicação aqui no Sidadania.

Faz todo o sentido e congratulo-TE pela continuidade com que neste veículo de comunicação tão importante no tempo contemporâneo dás voz a este exemplo de amor em essência e plenitude.

Tomei conhecimento da história da Katie, através de um, mais um de muitos mails que todos recebemos diariamente na nossa caixa de correio, com todos os temas.

Comovi-me imenso e decidi de imediato publicá-no no Intemporal contrariando o propósito do blogue.

Porque não há propósito lúcido que contrarie esta história real.

Porque dela podemos fazer os dias que temos para percorrer.

Porque nela está uma intenção inequívoca de que vale a pena viver, até ao último dos momentos.

Porque te retrata e nos retrata também na não desistência de um rumo a cumprir.

Ao qual, todos somos sujeitos, nas mais variadas vertentes.

Ao qual nenhum de nós é alheio, porque estamos vivos.

Não basta olhar esta história como um misto de choque, de tristeza, de solidariedade.

Impera continuar o caminho, o caminho do qual Katie é exemplo, e proliferar na essência do milagre que é acordar todos os dias, ainda e ainda bem que por mais vez, mesmo que seja este ou aquele o nosso destino.

Deixo-TE e deixo-Vos um abraço

de coração para coração.

[E a toda a equipe, que nesta história re.desenhe os seus dias, na mais perfeita re.engenharia do corpo e da mente]

M. disse...

Como referi no Intemporal, remeto-me ao silêncio porque não há como descrever o facto de se extrair beleza de uma história que no fundo é triste. É um gigantesco convite à meditação.

belíssimo.

beijo

elvira carvalho disse...

Apesar de toda a tristeza que a história encerra, não posso deixar de sentir toda a beleza do momento.
Um abraço

Arnaldo Reis Trindade disse...

tentando redesenhar-me em relação as tristezas que aparecem em minha frente e querendo poder buscar algo de bom nestas, ou talvez tentar supera-las da melhor forma possível sem que cause mais prejuízos a mim ou aos outros, espero que histórias tristes como estas não aconteçam mais e que alegrias como a deste casal venham a acontecer sempre.
Abraços..

Fatyly disse...

Li no Intemporal e recordei lá uma história que vivi há seis anos de dois ilustres desconhecidos ligados pelo amor porque "a eternidade é feita de momentos".

Este teu texto está simplesmente um pérola!

Beijos sinceros

Biby disse...

Esta história é fabulosa. Fico sempre comovida com historias de amor! Apesar do final ser um pouco triste acho que quem ama assim adquire o sentimento de imortalidade...jamais morrerá na mente e no coração dos outros...

Odele Souza disse...

Também acredito que a felicidade é feita de momentos. Por isso melhor seria dizer "eu estou feliz" e não "eu sou feliz"

Beijos.