OS MALEFÍCIOS DAS DROGAS

19 DE JANEIRO - PARABÉNS XANA, UM FELIZ ANIVERSÁRIO E VOTOS QUE MUITO RÁPIDAMENTE FIQUES BOA. A VIDA PRECISA DE TI E NÓS TAMBÉM. BEIJOS DA EQUIPE
A universidade da Beira Interior realizou um estudo em que os malefícios da droga são analisados com todo o pormenor tomando como objecto de investigação os consumidores de drogas leves e pesadas.
O estudo, acabado de publicar, e elaborado por uma equipa liderada pelo professor de Neuropsicologia Luís Maia, evidencia o facto do consumo crónico de estupefacientes, mesmo das chamadas drogas leves, provocar alterações permanentes de personalidade e deterioração das funções cognitivas.
Com efeito, e mediante o estudo desenvolvido, foi constado pela equipa de investigação que os consumidores crónicos de drogas manifestam alterações de personalidade que os tornam mais irresponsáveis, mais irritáveis, impulsivos, egocêntricos e com tendência para cometer actos ilícitos, violência familiar e comportamentos de risco.
No tocante às funções básicas da mente, como a memória, atenção, concentração, os dados são ainda preliminares, mas remetem para um 'forte indicador de prejuízo funcional nas capacidades intelectuais de toxicodependentes crónicos',
As alterações ao nível da personalidade podem ser verificadas ao fim de três a quatro anos de consumo, no caso dos adolescentes em franco desenvolvimento, ou mais tempo, no caso dos adultos com características personalísticas já bem marcadas e que iniciem o consumo de substâncias na idade adulta. Porém, a deterioração cognitiva pode ser evidenciada logo numa fase inicial de consumo, principalmente se o tipo de substâncias estiver dentro da classe das psicodislépticas, ou seja, 'capazes de produzir processos psíquicos como a desrealização, depersonalização, problemas de memória e atenção ou concentração, delírios e alucinações, entre outras', Estão dentro desta classe o MDMA (ecstasy), o LSD, a heroína e a cocaína.
O início dos efeitos sobre as funções cognitivas depende ainda do tipo de consumo, 'se ligeiro (poucas doses e em pequenas concentrações) e de forma intermitente, ou pesado (grandes quantidades e de forma contínua)', explicou Luís Maia. Para o docente, é claro que 'todas as drogas provocam um efeito nefasto sobre o cérebro e a mente humana', Mesmo as chamadas drogas leves, como a cannabis ou o haxixe. 'Se no debate sobre a despenalização das chamadas drogas leves e se nos programas de informação aos jovens todos estes dados fossem passados de forma clara e inequívoca, talvez as opiniões acerca de medidas de redução de risco como as Salas de Consumo Assistido, não fossem, por vezes, tão banalmente discutidas', considera, frisando que estes resultados estão já largamente provados no consumo pesado de bebidas alcoólicas e foi a partir deste pressuposto que o estudo sobre os estupefacientes se desenvolveu.


Fontes: Ciência Hoje, Lusa, DR, Noticias da Manhã, Sic Online

17 comentários:

Fatyly disse...

e que maleficios provocam, numa destruição total de quem consome, bem como e quase sempre todo o suporte familiar.
Droga é droga e conheço dois que andei com eles ao colo...que em tratamento há anos agora consomem alcool de uma forma assustadora. Famílias destroçadas por completo porque já fizeram tudo e estão completamente rebentadas e afundadas em depressões terríveis. Eles voltaram ao mesmo. Noto que hoje homens feitos e com tanto consumo, pararam no tempo e "pensam e agem" como se tivessem a idade de quando tudo começou. Culpa dos pais ou da educação? nestes casos ...jamais! Um flagelo dos nossos dias que me dá um pena infinita e uma impotência para pôr fim ao negócio.

Gostei de ler esta notícia através de ti, pelo que agradeço.

Beijocas

SILÊNCIO CULPADO disse...

Minha amiga sei bem por experiência do que estás a falar. Tenho uma familiar destruída pelas drogas e todos nós morremos um pouco com o passado dela. Tentamos juntar os cacos e construir uma vida. Mas dói tanto, Fatyly, ver a devastação que a droga provocou!... Que ninguém me venha dizer que a droga é boa e que o seu consumo deveria ser legalizado.


Abraço

sideny disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sideny disse...

Claro que qem consome, destroi tudo á sua volta, alem dele claro.
mas se quiserem conseguem curar-se
é so querer.(e querer é poder)
quanto as salas de chuto sou a favor sim (desculpa lidia) mas ja falamos sobre isso varias vezes.
Evitam novos contagios de hiv, hep c e por ai fora.
quem consome gosta de drogas,so que depois ja não é por gostar mas sim por necessidade.
e a necessidade leva a fazer tudo o que é mau.
So é pena ,é que quem consege sair do consumo de drogas,se vire para o alcool.
trocam uma dependencia por outra.
beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sidney
Eu acho que todas pessoas deverão ser ajudadas a sair das drogas, recuperadas e incentivadas a construir uma vida. E isto sejam quais forem as drogas nas quais incluo também o alcool. Há danos que são irreparáveis porém também há quem nasça, ou tenha adquirido, esses danos sem nunca ter consumido estupefacientes. O importante é a vida e a luta pela vida que é muito mais do que sobreviver em condições humilhantes e sub-humanas.
Nunca disse que era contra as salas de chuto. Disse sim que tinha reservas em relação às salas de chuto. E isto porque nunca ninguém conseguiu ainda convencer-me da bondade das mesmas numa perspectiva de recuperação dos seus frequentadores. Mas admito que as mesmas tenham algumas virtudes nomeadamente as de permitirem o consumo em condições sanitárias mais favoráveis e retirarem dos olhos do cidadão comum, nomeadamente crianças, o espectáculo de individuos a injectarem-se.

Abraço

alex disse...

Ao ler este texto fico c/ a ideia que sou um ser irrespónsavel ,disfuncional agressivo sem personalidade, resumindo, pateta sem cura possível.Não é bem assim.Droguei-me 2o anos seguidos, fui drogada de rua esperimentei todas estas drogas e mts outras que já nem existem, sempre injectando coca e cavalo. Não se pode dar a mesma classe ao ecstasy ao lsd a heroína e cocaína são drogas completamente diferentes.Sou a favor das salas de chuto assistidas, sem dúvida a taxa de hiv e hcv iria baixar e não só no população de drogados, não podemos esquecer que um drogado para arranjar dinheiro para a sua dose prostitui-se nem todos os homens que utilizam esses serviçosestão sensibilizados para o uso do perservativo,pq mts vezes injectei-me no meio do lixo com seringas que não eram minhas e outras vezes à frente de crianças e adultos que para entrarem em casa tinham que me enxotar do degrau da porta (sou do tempo do Casal),. há 10 anos que o meu único vicio é o tabaco não bebo não fumo haxe.Apesar de ser a favor da
legalização do haxe e da erva mais que não seja para acabar com o trafego, pq uma certeza absoluta eu tenho à mts doutores , engenheiros e Senhores que perdiam uma grande fatia da sua fortuna com a liberalização das drogas
adoro-te lidia um beijão

SILÊNCIO CULPADO disse...

Alex
Este texto não é um texto de opinião e muito menos a minha opinião. É o resultado dum estudo científico que apresenta dadas idênticos a outros estudos que têm sido feitos sobre esta matéria. Limitei-me a informar do estudo. Aliás tenciono ir apresentando vários textos da comunidade científica nacional e internacional.Só no fim deste ciclo de textos é que farei um texto de opinião.Nesta perspectiva também não vou contrapor nada ao que disseste. Oxalá todos como tu digam desassombradamente o que pensam pois é isso que se pretende.Colher a realidade nua e crua para a confrontar no final. Não tens que ter receio de dizeres o que pensas desde que o faças com toda a convicção. Só assim se abrem caminhos para chegarmos às pessoas. Porque só há amor quando se ama a pessoa tal como ela é e não como a imagem que ela nos quer apresentar para não nos desiludir.
E eu quero amar-te tal como és, sem barreiras nem medos. Tá?

Beijos

Arnaldo Reis Trindade disse...

Lídia, texto interessante, creio qeu o alcool faz muito mau para a memória, não tenho convivido com outras drogas e digo que das pessoas que conheço que bebem e fumam (tabaco e/ou erva) as que tem maiores problemas são os que bebem, até mesmo em casa eu sofro com alguém que bebe todos os dias e que está com a memória cada vez pior devido a bebida, estou lutando pra fazê-lo parar de beber mas esá muito complicado, nao gosto muito de falar do assunto, toquei no tema devido ao tema do post e acredito que as drogas, sejam quais forem são extremamente ruins para a saúde, principalmene a mental.

M. disse...

O eterno dilema dos vícios, quase todos acabam por provocar os seus efeitos nefastos a nível do organismo do indíviduo, em manifestações na saúde física e mental. Drogas,alcool,tabaco, a roleta, as paixões etc.. Nenhum deles é insento de efeitos. as diferenças encontram-se na escala de gravidade e de facto, a droga é um flagelo no nosso país e parece estar a tomar proporções alarmantes. As camadas mais jovens têm o privilegio de acesso a uma informação sobre os malefícios da droga que dantes não se encontrava disponível com esta intensidade. E mesmo assim parecem não recear. Ponho-me a pensar que há factores externos envolvidos, algo que os empurra mesmo para a droga, algo como depressões, falta de vontade de viver.. não concebo que um jovem hoje em dia se vire para as drogas por mera curiosidade. Vejo a droga como algo de medonho que só deve mesmo ser usada com fins terâpeuticos e sob controlo de profissionais. E uma vez que as capacidades para combater este flagelo ainda não parecem ser 100% eficazes, penso que legalizar salas de chuto não seria de todo má ideia, creio que até pooderá haver tendência para a diminuição do uso de drogas pesadas e o mais importante, a disseminação do VIH e das hepatites. Por outro lado, o mesmo investimento aplicado em mais centros de reabilitação ou mais eficazes..

E finalmente, a instrução também começa em casa. Tenho sobrinhos a entrar na adolescência e não escapam às histórias da tia que lhes enche os ouvidos com histórias que nem ao diabo lembram. Essencial é deixá-los a reflectir. Ou tirar-lhes as ideias da cabeça. Sem contudo esquecer que não os podemos controlar totalmente, mas pelo menos fica-se com a consciência de que desempenhamos o nosso papel como veículo de informação.


Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Xana
Reforço os votos do banner esperando que com este impulso uma nova vida renasça mais tranquila e consistente, ganhando o caminho que deverá ser percorrido sem pressas e com um novo olhar.

Beijos


Lídia

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
As drogas continuam a ser um dos grandes flagelos da sociedade, e por mais que se tente combater parece impossível diminuir o seu consumo.
Bjs.

Luuh* disse...

Adorei sua matéria e dou a maior força, para que tds tenho consciencia q a droga é uma coisa série, e deve ser uma coisa q ninguem deve usar, vc esta fazendo um ótimo trabalho!!
bjs Luuh**

Pedro disse...

Bom trabalho o que estas a fazer, não nos devemos cansar de divulgar e informar as pessoas dos maleficios das drogas sejam elas quais forem, mas tambem não nos devemos esquecer que quem procura as drogas espera dessa forma prencher um vazio dentro de si, uma dificuldade de viver no momento presente sem se aborrecido,e com a mente prenchida de pensamentos de insatisfação, ansiedade e negatividade, fazendo com que o viciado procure a sua droga para se sentir bem, em paz, alegre e confiante. Penso que a solução passa por educar as pessoas a viver,como? não sei.

alexandre disse...

eu sei que é prejudissial ja tomei varios tombos,inclusive durmi narua por que meus familiaris nao confivam mas em mim ja tive muita secreçao pelo nariz quase morrir dentro de favelas, as drgas nao prejudica só a saúde nao ela destroi a imagem de homes e mulheres ja tive por 6 meses sem usar e cai na tentaçao de novo !! eu pergunto??? sera que essas recaidas é por que eu ja estou com meu celebro ou sistema prejudicado?? por favor se alguem tem essa informaçao me mande um imail:para alexandreluiz-silva@hotmail.com

nara disse...

SIDADANIA com "S" kkkkkkkkk

R. Rudoisxis disse...

Sim Nara SIDADANIA com "S" referente a SIDA, percebeu?
Falar de Sida é também um acto de "cidadania" a tal palavra em que pensou, mas cuja profundidade e significado penso que não entende.
Cumprimentos cordiais.

curiosa disse...

OI MEU NOME É KAREN E ESTOU PESQUISANDO SOBRE DROGAS POR CAUSA DE UM TRABALHO DE ESCOLA E ACABEI POR ACHAR O SEU SITE E ACHEI MUITO INTERESSANTE,GOSTARIA Q SE VOCÊ PUDESSE ME AJUDAR MAIS A SABER DESSE ASSUNTO ME RESPONDESSE ALGUMAS PERGUNTAS SOBRE O ASSUNTO!!....EU VI AS PESSOAS COMENTANDO E ACHEI MUITO INTERESSANTE COMO ELAS FALAM DOS PROBLEMAS Q AS DROGAS TRAZEM E ADORARIA MUITO QUE VOCÊ ME FALASSE SOBRE OS MALES DAS DROGAS POIS QUERO SABER E ENSINAR PARA TODOS OS MEUS AMIGOS O PORQUE NÃO SE DEVE USAR ISSO POR MUITOS MOTIVOS OBVIOS.
OBRIGADA
KAREN