A Magnífica Sonoridade do Silêncio


Cada ser humano representa em si mesmo um universo pessoal que o torna singular perante o seu semelhante. A expressão da essência, difere em forma não pondo em causa a convicção do conteúdo, pelo que, a tradução da personalidade é sempre a ambição da conquista do que cada um representa perante nós e consequentemente perante a vida.

A causa da SIDA é certamente a causa da maioria daqueles que, infectados ou afectados pelo vírus da imunodeficiência humana, encontram na luta contra a pandemia, a conquista da força obrigatória para a prevenir ou para a aceitar, não possibilitando o interromper de uma vivência em pleno, ao abrigo de uma patologia para a qual existem terapias eficazes e duradouras, associadas no presente, a uma qualidade de vida aceitável e não limitadora.

A causa da SIDA é também a causa de todos aqueles, que se solidarizam e que lutam contra a discriminação, o estigma e o preconceito, e que lhe dão voz, defendendo a condição humana acima de todas as condicionantes e lutando até em defesa daqueles que, infectados pelo VIH, possam ser parentes, amigos ou até conhecidos.

Mas a causa da SIDA é também a causa daqueles que a contemplam no silêncio da sua opinião, que sabem que a SIDA existe e que espreita a cada esquina, pronta a atacar ao mínimo deslize, comum a qualquer ser humano, no decorrer da sua existência corpórea.

Todos os dias, os blogues Sidadania são visitados por muitas pessoas, que procuram informação sobre o tema e que em silêncio constroem uma posição acerca do mesmo. Não sabemos quem são, nem podemos classificar todos estes visitantes por forma a que tenhamos um perfil que defina na generalidade, qual o tipo de pessoas que nos visitam.

Pela parte, definimos um todo e concluímos que, provavelmente, a maioria dos nossos visitantes silenciosos, são também e de igual forma solidários connosco. São pessoas como nós, que sentem a nossa dor e que estariam dispostas a estender-nos a mão caso urgisse a necessidade da prática do altruísmo.

O nosso querido Raul, administrador deste blogue, foi submetido recentemente a uma intervenção cirúrgica delicada e vital à sobrevivência humana. Na sua ausência, pessoas que há muito nos visitam silenciosamente tiveram uma palavra a dizer, uma palavra de solidariedade, de enaltecimento da condição humana no seu espírito mais sublime.

A todos os leitores que em silêncio nos dão as mãos, com a sonoridade magnífica da sua existência, agradecemos a força acrescida com que se acometem a esta união. A sonoridade do Vosso silêncio ensurdece-nos numa alegria e bem-estar constante, viabilizando a oportunidade de seguir em frente, sempre rumo à maré próxima…

44 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Paulo
As pessoas só sabem que são felizes depois de perderem determinados bens que, quando os tiveram, não souberam de todo valorizar.
A vida, toda ela, é um percurso de insuficiências e de medos, de perdas e de vazios. E tudo isto acontece enquanto as manhãs nascem.
Não é só a Sida que dá o abanão. Nós somos abanados diariamente perante um sem número de ameaças, venham das doenças, dos acidentes ou da perda daqueles que amamos. E é este sofrimento que tempera o nosso egoísmo e nos faz aproximarmo-nos daqueles que sentimos que precisam que lhes apertemos a mão.
É que o calor da mão apertada não vai só para a mão que se estende mas também para aquela que a aperta.
O espaço do Sidadania é, antes de tudo, um espaço de reflexão sobre a fragilidade da vida e a necessidade do homem solidário para retemperar as forças.
O espaço Sidadania é o reconhecimento de que o egoísmo é mais frio e solitário do que a própria Sida e que é preciso derrubá-lo para que nos encontremos, estejamos infectados ou não, sejamos bem sucedidos ou nos sintamos fracassados.
Tenho aprendido muito aqui e aqui tenho encontrado seres humanos especiais porque se aprofundaram, quando a vida os feriu, e cresceram e brilharam para os outros através das dores que sentiram.
Abraço a ti, ao Raul, a Sidney, à M e a tantos tantos mais que não iria parar de enumerar e o comentário vai longo.

Coragem disse...

Um beijo sincero, simbolizando ele as minhas palavras.
E neste silêncio, tento dizer, o que este vosso espaço, representa, para mim, e para todos aqueles, que aqui vos visitam, com sede de informação.

Beto disse...

Paulo

Gostei muito deste texto e eu sou daqueles que, há muito que vos leio e que só recentemente comento, face à intervenção cirúrgica a que o Raul foi sujeito.

No entanto, estou sempre convosco, pelos motivos que tão bem conhecem.

Um abraço para ti

As melhoras para o Raul

elvira carvalho disse...

Espero que a recuperação do Raul esteja a acontecer de forma segura.
Também me sinto abrangida por este post, já que de há muito aqui venho, embora em silêncio. Por motivos de saúde vou estar ausente, durante um bom tempo, já que o meu pc, ´não é portátil. Que quando eu voltar o Raul esteja já totalmente recuperado, é tudo o que desejo.
Um abraço e bom fim de semana

R. Rudoisxis disse...

Paulo
Quando me telefonaste a falar desta publicação, eu disse-te que estava a preparar-me para me deitar, e que a iria ler amanhã (creio que sábado, pois o meu relógio biológico, perdeu dois dias que ainda não recuperei, em que não sabia onde estava ou se era noite ou dia.)
Dormi umas três horas, ou pelo menos descansei um pouco e levantei-me de novo pois tornava-se doloroso estar no catre de barriga para o ar e com movimentos de ajuste de conforto limitado que a cada tentativa se tornam dolorosos.
O teu texto está magnifico e revela a verdade dos blogues e não só. Se notarem o numero de participações na secção de correio dos leitores da nossa imprensa que vêm nos nossos jornais a mesma é diminuta, e as pessoas compram milhares de jornais. As pessoas vêm,lêm, gostam e voltam. É a grande maioria silenciosa para a qual devemos escrever se quisermos transmitir a nossa mensagem.
Eu bato-me desde há muito para que as pessoas comentem, pelo simples motivo de que fazendo-o nos levam a escrever mais sobre assuntos que mais os podem interessar.
O meu objectivo, ou melhor o nosso pois o "Sidadania" há muito que deixou de ser o meu blog pessoal, é o alertar para os perigos da Sida e ensinar as pessoas a viver com ela.
Sempre procurei seguidores que façam da Sida uma causa para a vida estejam infectados ou não por ela. Quero contagiar todo o mundo de uma forma não patológica, para amenizar o sofrimento dos infectados e para poderem saber aquilo que estão a falar quando falarem sobre a doença. Quero pessoas capazes de denunciar a merda que muitos responsáveis governamentais fazem em relação à doença desperdiçando fundos que em nada ajudam a comunidade infectada e afectada.
O "Sidadania" existe por isso e por muito mais. Tem uma estrutura por trás dele organizada e a trabalhar no campo. As entidades oficiais sabem que existimos, mas pouco nos ligam por enquanto, mas já começam a sentir umas comichões nos traseiros, pois à semelhança do Makulo (Termo Angolano para oxiuros)nós sabemos ser mesmo chatinhos.
Com a carga de sedativos para as dores, que me vão permitindo passar uns cochichos no sofá até ser dia e eu começar com as minhas tarefas de higiene,e curativos que faço questão de ir até onde posso e que me consomem um bom tempo, ainda talvez venha cá escrever mais comentários complementando este.
Os comentários são o barómetro da nossa actividade. Um simples olá e uma pequena referência a um pequeno pormenor que por vezes pensamos ser insignificante, podem fazer a diferença em desenvolvermos um tema importante para muitos.
Um Abraço e digam qualquer coisita.
Eu apenas passei para vos desejar um bom fim de semana e agradecer toda a atenção e carinho que me têm dedicado.Raul Rudoisxis

Fatyly disse...

Em silêncio ou dando palavras sinalizadoras da sua passagem por aqui, também eu como ser individual, com defeitos e qualidades, com pensamentos e atitudes, sou de facto um ser que tenta dar as mãos até onde possa chegar.
A luta contra a SIDA não é só de e para quem esteja infectado mas para uma sociedade em geral aprendendo com testemunhos, com os estudos cientificos, com as posturas como enfrentar e assim jamais entrar nas discriminações mas unirmos esforços para vencer esta batalha em que os governos tentam tapar o sol com a peneira.
Sida, homossexualidade e seus direitos, criminalidade, cancro, cor da raça, pobreza, violência doméstica, pedófilia, violação de tantos direitos do homem...jamais em tempo algum devemos baixar os braços e lutar para que tudo se faça em prol de futuro melhor.

Li há dias que finalmente na África do Sul vão ser distribuidos medicamentos para os portadores da VIH e pensei logo...mais vale tarde do que nunca, num país tão flagelado.

Já vi Raul que estás em boa recuperação, pelo que descreves nada fácil, mas dás-nos o maior exemplo de coragem.

Obrigado Paulo por mais este post e a todos sem excepção o meu abraço sincero de solidariedade.

M. disse...

Lembro-me de uma chiquita que um dia acedeu ao sidadania através de um link num blog habitual, achou interessante, leu um ou dois textos e saiu com a intenção de voltar. Passaram-se alguns meses e não voltou. Muito mais tarde reecontrou o nome por acaso durante uma pesquisa sobre anomalias em plaquetas. Achou interessante outra vez, leu mais uns textos e saiu. Um dia resolveu quebrar o silêncio, afinal o sidadania "obriga" um ser humano a sair de si mesmo, do seu egoísmo e da sua torre de marfim e a tornar-se próximo dos outros. Creio que se o que vejo aqui se estender ao mundo lá fora com a mesma intensidade, não tardarão a surgir verdadeiras pontes entre seres humanos, seja qual for o credo, a cor da pele, condição social ou moral, numa rede cada vez maior de relações fraternas e de solidariedade que irão satisfazer as legítimas aspirações e necessidades dos seres humanos, sobretudo dos que se sentem marginalizados por quAlquer motivo.
Sim, há muitos silenciosos por aqui mas nós sentimo-los. No tempo em que o Raul estava hospitalizado foi bem notório o movimento que se fez sentir por aqui e não podia deixar de correr tudo bem com o Raul porque se levantou uma onda visível e invisível de energia boa que torcia por ele. Houve quem não tivesse coragem de falar, hão-de ter um dia.. Recebi isto no meu e-mail e transcrevo aqui uma parte que me tocou imenso. O remetente lê o sidadania e se o entender identificar-se-á ele mesmo. Aqui fica:

"Estava a ler as resposta do Paulo sobre o estado do Raul. O "Até Breve..." apanhou-me de surpresa e sinceramente fiquei numa espécie de estado de choque. Entrei para comentar outra coisa e já não comentei nada e até hoje nada consegui dizer. Estava a ver se dava a volta ás minhas emoções, quando encontrei as tuas palavras. Foi tão bom ler-te...
Como o Raul escreve bem, como ele tem a capacidade de nos tocar... Depois tudo o que se vive por lá... é um exemplo que devia ser seguido e vivido.
Não importa quem dá a força ou o Amor. Importa que estão lá com aquela generosidade única.
Eu além das palavras que posso deixar não sei formas práticas de ajuda... e também estou fisicamente longe e sou ignorante.

Sabes que o teu Citadel faz muita falta. Mas penso que agora não consegues repartir-te... Penso que agora fazes muita falta, mais ainda, onde estás.
(...)

(...)o Raul disse numa resposta a um comentário (...) e a maneira sentida como ele o disse ainda hoje me enche os olhos de água. é essa corrente de energia, feita de luz e emoção, que toca , fica em nós e transforma em momentos únicos o que para outros não passa de simples troca de palavras. se não o tivesse lido antes, teria ficado a gostar dele a partir daí.

(...)
penso já te ter falado da minha mãe. ela era uma pessoa rara que sabia ver e sentir as pessoas... tinha um brilho especial nos olhos... e uma imagem calma e doce... com uma daquelas forças que nascem na ternura, no silêncio onde os pensamentos se encontram e falam entre si.
um pouco como eu sinto que é o Raul. pessoas que se vêem sem ser preciso olhar. que falam sem que qualquer som se oiça...pessoas com uma vibração e energia que só elas conhecem mas que tem o poder de acalmar e ao mesmo tempo "sintonizar" todos os que possuem a mesma frequência.

(...)Acho que a dimensão real da dádiva do Sidadania, está para além das fronteiras da informação e apoio no combate ao vírus. O blog, tornou-se uma corrente de amor. Porque o Amor e o Afecto também são uma espécie de vírus contagioso de que quase todos, mesmo os que têm capacidade de o dar e receber(talvez por o sentirem...), fogem. Lá sente-se o abraço e respiram-se os sentimentos naturalmente. Dá-se pela simples troca da palavra, dá-se para receber aquele abraço de que o Raul tão sentidamente fala (...)

_____________________

mais palavras para quê? Alguma vez podia eu guardar isto apenas para mim...

M. disse...

E Paulo, belas pernas na imagem lollll

beijos

mariam disse...

Paulo,
Obrigada p'las palavras deixadas,
este texto é magnífico...

Paulo, Raul, restantes colaboradores(as),
tenham um bom fim-de-semana
e uma melhor semana
deixo-lhes umas castanhas-assadas (é tempo delas!)
e um sorriso :)

mariam

Raul, afinal se calhar, é melhor não comer a castanhita, não vá fazer-lhe mal, sinta apenas o seu cheiro, e ouça o som do crepitar das cascas a estalarem e do sal na fornalha... MELHORAS!

sideny disse...

paulo
mais um belo post como tu sabes fazer.
É pena todos os que visitam o sidadania não comentarem, mas talvez voltem um dia, quem sabe.
beijocas


raul
Fica bom depressa.(mas com calma)
beijocas

Isabel-F. disse...

Querido Paulo,


Bom dia ...


eu costumo dizer que "gosto do som do silêncio" ...

eu estou aqui ... e estarei sempre ... quando forem necessárias palavras ... não deixarei de as aqui deixar ...

espero que a recuperação do Raul continue a correr pelo melhor ... e que as forças fisicas lhe venham voltando a pouco e pouco, como é natural numa situação clinica tão melindrosa como esta ...

para ti Paulo, e para o Raul, um beijinho, com amizade ... acredita ...

navegadora disse...

Obrigada pelos vossos testemunhos e pela iformação que disponibilizam nos vossos blogs. Que esta forma de estar na vida seja exponencial. Rápidas melhoras para o Raul. para ti paulo um abraço muito, muito especial.

São disse...

Que tudo esteja a correr segundo os vossos e nossos desejos.
Serena e luminosa semana, swami.

Paulo disse...

Lídia

Apesar dos contras, um dos prós causados pelos abanões que a vida nos dá, mesmo que provocados por nós, ajudam-nos a crescer interiormente e a conviver com a adversidade.

E esta convivência pode ser saudável, enaltecendo e redescobrindo a essência em detrimento do senso comum a que nos acometemos a cada dia que passa.

Um abraço apertado.

Paulo disse...

Coragem

Retribuo-te o beijo sincero, que sempre foi e sempre o será, de dentro para fora.

Aqui tentamos informar, com o intuito primordial de prevenir e até de remediar se for caso disso.

Um beijo [sempre] sincero.

Paulo disse...

Beto

Como meu "irmão" que sempre foste, só posso esperar de ti a total solidariedade que te caracteriza em todas as atitudes da tua vida.

Sabes, porque já te disse, como tu há poucos, muito poucos.

Um abraço familiar.

Paulo disse...

Elvira

Este post foi redigido inspirado em si e na sua súbita intervenção, após tanto tempo a ler-nos em silêncio.

Obrigado!

Pelos motivos de saúde que invoca, faço saber que me encontro ao total dispor, para quaisquer eventualidades.

Que não seja nada de grave, é o que lhe desejo.

Um beijinho muito amigo.

Paulo disse...

Raul

Obrigado pelo teu comentário, que é muito melhor em conteúdo do que o post que redigi aqui.

Não te quero a fazer esforços adicionais em frente ao computador.

Estou cá para te substituir, ainda que parcialmente, enquanto te encontrares em convalescença.

Um abraço de coração para coração, deste teu seguidor eterno.

Paulo disse...

Fatyly

Tu és daquelas pessoas especiais para nós, pelos testemunhos valiosos que nos transmites, assentes na experiência que tens do que é a vida.

À parte isso, sempre foste uma leitora fidelizada, uma amiga a quem prezamos muito.

Um beijinho amigo.

Paulo disse...

M.

O teu testemunho fazia muita falta aqui.

Obrigado pelo teu tributo assente desta vez nas palavras de alguém a quem a nossa mensagem chegou, clara e límpida.

Quanto às pernas... pois... parecem as tuas, há vinte anos atrás... :))

Pois parecem... Iolllllllllllll.

Tatuado o beijo, em ti.

Paulo disse...

mariam

Obrigado pela visita e pelo carinho com que nos presenteias sempre.

Cada dia que passa nos congratulamos mais com a tua sincera amizade.

Um beijinho imenso.

Paulo disse...

Sideny

Obrigado pelo teu comentário.

Fico feliz por considerares que sei fazer bons post`s... É esse o objectivo a que me proponho, em prol da valorização pessoal de todos os que aqui encontram uma fonte de informação preciosa, neste que é também, um diário de vida, com SIDA, mas com vida.

Beijoka Gôda

Paulo disse...

Isabel

Acredito sim. Sempre acreditei.

És uma pessoa com um sentido humano enorme, pelas causas que tens abraçado, aqui na blogosfera.

Confesso que fico muito feliz sempre que nos comentas, ficas mais perto entendes?

Mesmo que não saibas o que comentar, uma palavra é sempre sinónimo de ti, da pessoa que és.

Bem hajas

Um beijinho enorme

Paulo disse...

Navegadora

Um beijinho muito especial e obrigado pelo desejo de melhoras para o nosso mestre Raul.

Obrigado por seres quem és.

Gostamos muito da tua companhia.

Paulo disse...

São

Uma semana luminosa para ti também.

Olha, quero encontrar-te também no teu espaço, o qual faz parte há muito das minhas visitas obrigatórias.

Um beijinho

TMara disse...

continuemos e boa e rápida recuperação do Raul.
Boa semana
Bjs
Luz e paz

ManDrag disse...

Salve! Paulo
Creio ter deixado ontem, ou pelo menos esta madrugada, aqui um comentário. Mas agora que voltei a passar para ler a tua resposta não o encontro.
Não consigo neste momento reproduzi-lo, mas de qualquer modo deixo o meu abraço de Amizade e Solidariedade.
Salutas!

f@ disse...

Olá Paulo ... Belo texto e imagem... hoje só venho aqui mesmo para ler e deixar um beijinho... comento sempre que posso ou tenho algo a acrescentar ... beijinhos para ti e para o Raul e rápida recuperação....
grandes abraços das nuvens

Paulo disse...

tmara

Obrigado pela visita e pelos votos de rápidas melhoras para o nosso Raul.

Um abraço

Paulo disse...

ManDrag

Obrigado pelo teu abraço de amizade e solidariedade. Sabes que o sinto por baixo da pele, porque tu és tu, alguém manifestamente singular, de quem gosto muito.

Abraço-te ManDrag

Paulo disse...

F@

Retribuo-te o beijinho, sempre amigo, e obrigado pelos votos de rápidas melhoras para o nosso Raul.

Ainda hoje visitarei os teus cantos de nuvens e salpicos, sempre com a leveza com que nos enalteces a alma.

Beijo nas nuvens.

Maria Dias disse...

Estou passando de passagem(na correria)mas tinha a impressão de já ter comentado sobre este tema...Como não me vi por aqui percebo q foi só impressão.Voltarei pra comentá-lo depois Paulo.Olha,na verdade voltei para saber do amigo Raul e fiquei feliz em vê-lo já nos comentários e se recuperando a cada dia.rs...

Beijinhos em todos!

Maria

oslivrosqueninguemquisdaraler disse...

Paulo e Raul, um miminho para vós... aquele abraço, Sónia

http://oslivrosqueninguemquisdaraler.wordpress.com/2008/10/21/tesourinhos-que-descubro/

Isabel-F. disse...

passei à procura de notícias novas sobre o Raul ...


beijinhos

Odele Souza disse...

Queridos Paulo e Raul,

Por razões as mais diversas muitas pessoas passam por nossos blogs e não comentam. Mas passam e isto já nos incentiva a continuar a escrever sobre a causa que defendemos. É assim com o Sidadania, é assim como Flavia......

Quanto a mim, na maioria das vezes que passo por aqui, comento o post. Porque gosto que vocês saibam que li o que escreveram, porque gosto dessa interação que os blogs nos permitem, e porque gosto muito de você e Raul.

Estou aqui, torcendo pela plena recuperação de Raul.

Um forte abraço pra vocês dois.

Brancamar disse...

Já tinha lido estepot em silêncio, volto agora à procura de notícias do Raul, mas não quero deixar de dizer o que não disse antes, que tu Paulo sabes tão bem e de forma tão intimista e delicada transmitir sentimentos.
Se a linguagem do silêncio em determinados momentos é muito importante, as tuas palavras também são ensurdecedoramente aconchegantes e amigas, sente-se nelas o teu cporação a pulsar.
Para o Raul quero deixar o mesmo apreço pela sua frontalidade, pelo muito que nos ensina, pela força e pela coragem.E sim, venho aqui para ser contagiada de forma não patológica como dizes Raul e poder contagiar outros, para que todos aprendam o que as entidades oficiais não nos têm ensinado.
Beijinhos.
Branca

Brancamar disse...

Já tinha lido estepot em silêncio, volto agora à procura de notícias do Raul, mas não quero deixar de dizer o que não disse antes, que tu Paulo sabes tão bem e de forma tão intimista e delicada transmitir sentimentos.
Se a linguagem do silêncio em determinados momentos é muito importante, as tuas palavras também são ensurdecedoramente aconchegantes e amigas, sente-se nelas o teu cporação a pulsar.
Para o Raul quero deixar o mesmo apreço pela sua frontalidade, pelo muito que nos ensina, pela força e pela coragem.E sim, venho aqui para ser contagiada de forma não patológica como dizes Raul e poder contagiar outros, para que todos aprendam o que as entidades oficiais não nos têm ensinado.
Beijinhos.
Branca

Brancamar disse...

Emendo no início do texto atràs "este post".
Beijos

Paulo disse...

Maria Dias,

Obrigado pela tua visita, que mesmo em correria, nos dá um prazer enorme em ter também noticias tuas.

O nosso Raul está a melhorar, ainda que gradualmente.

Deixo-te um beijinho enorme, do tamanho da nossa amizade.

Paulo disse...

Sónia

Não tenho palavras para agradecer o teu gesto.

Convido todos, também em teu nome, a visitar o teu cantinho.

Deixo-te um beijinho, mais amigo do que nunca.

Paulo disse...

Isabel

O Raul está a recuperar, ainda que gradualmente...

Com o tempo, sentir-se-á melhor e ficará bom com toda a certeza.

:))

Um beijinho

Paulo disse...

Querida Odele,

Gostei muito do seu comentário, que traduz inequívocamente a mensagem que pretendo passar com este post.

Um beijinho enorme para Si e outro do tamanho do mundo para Flávia.

Paulo disse...

Branca

Obrigado pela tua visita e pelo comentário, que traduz sempre a pessoa bela que demonstras ser.

O Raul está a recuperar, ainda que gradualmente, mas em breve, voltará a ser o nosso Raul de sempre.

Um beijinho com muita amizade.

Anónimo disse...

I wish not acquiesce in on it. I regard as nice post. Expressly the designation attracted me to read the intact story.