Será caso único?

Tenho a certeza que não. No fórum de um site dedicado à SIDA, aparece a participação de uma mulher que diz, ficar toda contente com notícias como a de um bactericida para proteger as mulheres que não funcionou. Refere que o seu passatempo é infectar cada vez mais homens e cita: “ … hoje por exemplo tenho a certeza que 3 já estão com o bichinho...coitadinhos...a vingança é um prato fabuloso...”.
Vingança? Mas contra quem? Certamente não será contra o parceiro ocasional (que lhe paga por um serviço sexual, pois 3 parceiros diferentes num dia levam-me a pensar em que é uma trabalhadora sexual) que não foi quem lhe passou o vírus, presumindo que esse parceiro não esteja também infectado. Se não é vingança contra o cliente que a procura contra quem será?
Esta participação num fórum, debaixo do anonimato parcial de um nick, será uma brincadeira de mau gosto ou um alerta para uma realidade que existe? Creio que é uma realidade, pois se cada infectado tomasse precauções para não disseminar o vírus, o número de novas infecções seria muito reduzido e teria origem naqueles que sem saberem que estão infectados têm sexo desprotegido.
Compreender uma atitude destas, pela parte uma pessoa não infectada será muito difícil, no entanto alguém que esteja infectado e que tenha sofrido na pele os efeitos do estigma e da discriminação associados à doença, poderá entender melhor este comportamento mesmo não estando de acordo com ele.
Está infectada, não tem emprego devido à doença. Há famílias que rejeitam os familiares infectados e pode ser o caso. Apoios sociais por parte do estado que possam suprir as necessidades básicas de um tecto e alimentação não existem. Necessita de se prostituir para sobreviver. Quem a procura para sexo, propondo sexo sem preservativo se soubessem que está infectada seriam os primeiros a discriminá-la e mesmo a agredir o que não seria a primeira vez que acontecia. A auto estima dessa pessoa infectada, pura e simplesmente deixou de existir. Está condenada e o futuro não existe para ela. Não está preocupada em reinfectar-se com outra estirpe de vírus, que virá agravar o seu estado de saúde, nem tão pouco se interessa que os outros possam ser infectados por ela. Ela pensará que alguém a lixou passando-lhe o vírus e se não tem forças para se preocupar com ela mesma como poderá estar preocupada com os outros que se cruzam no seu caminho, e que apenas a usam como objecto de prazer sem se preocupar com o ser humano que está naquele corpo. Num comentário feito à sua participação acha que está fazendo um serviço à sociedade, pois quanto mais infectados houver, mais investimentos haverá por parte dos governos para encontrarem a cura.
O certo é que mentalmente está doente e precisa de acompanhamento de um psicólogo, que a faça entender a doença e lhe faça ganhar de novo a auto estima, mas esse acompanhamento será uma missão impossível pois os apoios sociais não aparecem e ela continuará a ter os mesmos problemas que a levaram a ter este comportamento.
A discriminação e exclusão social, por estar infectada contribuem para um sentimento de revolta e pode achar que se toda a gente estiver infectada a exclusão e discriminação deixarão de existir pois nessa altura todos serão iguais.
Se tivermos que encontrar um culpado, ele será certamente a sociedade que rejeita os mais fracos ou aqueles que de alguma forma são diferentes quer por doença ou outra qualquer incapacidade.
Será ela a única responsável, por infectar outras pessoas, ou aqueles que tendo conhecimento de que a Sida existe, se deixam infectar querendo relações sexuais não protegidas com alguém que não conhecem? Eu penso que cada um é responsável por se infectar, e se eles próprios não conseguem proteger-se a si mesmos, como poderão pensar que sejam os infectados a protegê-los, e a estar preocupados com eles.
Sem estar de acordo com um comportamento desta natureza, não a poderei condenar, pois atitudes destas têm a sua origem em todos aqueles que apontam o dedo, que discriminam e que excluem todos os infectados pelo HIV.
Quantos serão aqueles que sem ter a coragem de o dizer, diariamente vão contribuindo para que o vírus se propague cada vez mais, sem se preocuparem minimamente com isso?
É preciso mudar mentalidades e essa mudança tem de começar por parte das pessoas não infectadas em verem as pessoas infectadas de uma maneira diferente e em as acarinharem e poderem ajudar para que elas deixem de ser revoltadas contra uma sociedade que as marginaliza pelo simples facto de terem contraído o vírus.
Até lá novas infecções continuarão a acontecer todos os dias e a incapacidade de parar a pandemia continuará a ser uma realidade.

31 comentários:

São disse...

Não quero nem posso fazer juízos de valor sobre quem quer que seja e, muito menos, condenar ninguém.
Mas lamento profundamente quem acha que a vingança é saborosa!!
Que resolve?! Vinga-se sobre quem?! Vinga-se de quem?!
Toada a pessoa tem a sua propria responsabilidade acerca da sua vida.
Sinceramente, desejo que o ser humano referido no texto consiga encontrar paz e equilíbrio. Para seu próprio bem.


Para ti, desejo que a próxima intervençaõ corra muito bem e te recomponhas depressa.

Uma Páscoa o mais feliz possível.

RU2X disse...

Olá São
Obrigado pelos votos que a intervenção cirurgica corra bem.Vou renascer :)
Acho que este caso do post anterior tem muito para analisar. O grande problema com que me deparo é que não é caso único.Tenho no decorrer destes 11 anos de dedicação total à causa da SIDA encontrado muitos casos que merecem ser analisados.Este desabafar sobre o modo de pensar e actuar não deixa de ser um alerta, para que os respopnsáveis pela pandemia no nosso país e a sociedade civil a qual se deve unir para combater o flagelo de um virus, que já causou milhares de mortes e continua a matar de formas mais subtis, tais como ataques cardiacos,cirroses hepáticas e insuficiencias renais,entre outras devido às tomas de medicamentos para controlar o HIV e não o deixar a doença desenvolver-se para o estado de SIDA. Estes casos de morte não são contabilizados como vitimas de SIDA.
Beijo grande e até breve
Raul

Louise disse...

Raul
Compreendo que certas pessoas, em situação de discriminação absoluta, reajam como animais acossados que atacam ferozmente quem se aproxima deles.
Todos temos que aprender a amar porque só quem sabe amar e tem estaleca de elevado valor moral consegue sobreviver à ameaça da vida, à humilhação e ao estigma.
O caso não me espanta. Meditemos sobre ele.
Melhoras e um abraço

RU2X disse...

O não saber amar é a causa de todos os males deste mundo, cara Louise.
Vinganças,guerras e a procura desmedida do lucro e quanto mais melhor,têm como base a falta de amor ao próximo. Certo é que a humanidade tem tentado sem sucesso por milhares de anos, encontrar um equlibrio e o resultado é estarmos cada vez com menos valores morais.
Não sendo o homem um ser perfeito como poderemos querer que o mundo em que vivemos o seja. Acho que finalmente compreendi as figuras miticas de Deus e Demónio, pois os nossos antepassados sentiam os mesmos problemas com que hoje nos deparamos e arranjaram uma solução para esse problema.Os dois polos sempre existirão na humanidade e o positivo e negativo complementam-se e não podem existir sózinhos.
Só conseguiremos um equilibrio natural quando as duas forças se igualarem, mas isso não passa de uma utopia pois nunca será uma realidade.
Bjs Raul

Michael disse...

Caro Raul
Você escreve bem que se farta e sabe tocar nos pontos nevrálgicos.
Compreendo esta mulher pontapeada pela vida, reduzida à prisão do seu sofrimento com gajos a fornicá-la que mais se parecem com bestas do que com pessoas.
Não estou a aprovar o comportamento da coitada, não senhor, acho que ela precisa ser tratada e ser amada, olhada como pessoa.
Um abraço, homem e não desista de nos aprresentar casos

Sheila disse...

Não quero fazer juízos de valor sobre quem quer que seja e essa mulher é digna de pena. Todavia não podemos ignorar o perigo que representa não só para esses gajos que a usam como para pessoas inocentes que não vêem esses consumidores de prostitutas tal como são e até acreditam que sejam companheiros fiéis em quem podem confiar.

RU2X disse...

Michael, felizmnte também há casos de novas vidas cheias de amor pós infecção e eu conheço alguns.Familias que se formam,crianças que nascem entre casais infectados e verdadeiras amizades que se formam entre iguais.
A capacidade de ter vida pós SIDA, está em cada um de nós.É preciso aprender a viver com a doença e derrotar tudo o que de negativo ela acarreta.Uns conseguem outros não, mas isso faz parte da vida de todos os seres humanos e não podemos centralizar essa capacidade apenas nas pessoas infectadas pelo VIH.
Um abraço
Raul

RU2X disse...

Sheila, é bem possivel que a pessoa que existe por trás desta participação tenha sido vitima inocente, de um companheiro que acreditava ser-lhe fiel.O que é preocupante é a sua revolta e o querer-se vingar de um mundo e de um virus que considera hostis para com ela.

Brancamar disse...

Volto mais logo para ler melhor este post. Agora só queria desejar-te tudo de bom para a intervanção de amanhã caso ainda estejas acordado e possas ler as minhas palavras.
Deixo-te um abraço grande de coragem e força. Cá nos encontraremos daqui a poucos dias.
No Domingo de Páscoa já estarás renovado e espero que a passes o melhor possível.
Beijinhos

Fatyly disse...

Comovime-me muito!

Atrás de um nick poderá ser uma ou um, mas não deixa de ser um ser humano.
Sendo mentira - é um ser humano bastante doente
Sendo verdade - é um ser humano bastante doente, revoltado e já num campo profundo da loucura.

Preocupe-me porque o teclado não escreve sózinho e o que descreves todos nós sabemos que é verdade. Quem procura não se proteje...quem se oferece também não o faz (como é óbvio há excepções) e não havendo procura acabaria a oferta, uma mais valia para um ponto final de algo que é considerada a profissão mais velha do mundo que a meu ver já há muito que deveria estar legalizada.

Depois a hipócrisia da sociedade quase sempre e como em quase tudo, por falta de informação e aí incrimino a classe política, os médicos, os centros de saúde, os pais, professores e educandos que salvo raras excepções não tapam o sol com a peneira.

O ministro da Segurança Social bem falou sobre a discriminação que um lar fez em não querer receber três velhinhos infectados, mas quantos viram? e será que ele tomou uma postura radical uma vez que o lar era subsidiado pelo estado?

Depois a Stª. Casa da Misericórdia e todas as Igrejas, são uma mais valia no universo de quem sofre?

Um magnífico texto e digo-te Raul que descobrirão mais depressa a cura e ou uma vacina do que a mudança de mentalidades de um povo como o nosso.

Dói p'ra caramba mas deviam parar pensar que um dia poder-nos-à bater à porta.

Um beijinho muito grande e sincero

Mocho-Real disse...

VINGANÇA DE QUÊ? DE QUEM?

Tristes mentalidades! Assim é difícil parar o avanço da propagação do vírus.

Uma Boa Páscoa e êxito na nobre tarefa que tem estado a levar a cabo.

Um abraço.
Jorge G.

Beezzblogger disse...

Passei para lhe desejar uma santa Páscoa, e votos de felicidades...

Abraços do Beezz

Brancamar disse...

Olá Raul,
Não me podes ler, mas venho na mesma desejando que tudo tenha corrido bem como esperamos e trazer-te um beijinho com votos de rápidas melhoras.
Branca

Silvia Madureira disse...

Raul:

Eu compreendo esta revolta.
Todos aqueles que têm uma diferença seja qual for, são apredejados por pessoas que afinal não têm o direito de apontar o dedo a ninguém...muitas também procuram prostitutas e simplesmente tiveram a sorte de não serem infectadas.

Eu compreendo-te. Eu compreendo-a.

Não tendo a tua doença sinto-me muita vez injustiçada num mundo no qual predomina a discriminação injustificada e a vivência de aparências.

Temos que ser fortes.

Temos que fazer passar a palavra para que a revolta não se instale em nós, criando distúrbios de personalidade.

abraço

Boa Páscoa

Paulo disse...

Em nome do Raul e do Sidadania agradeço todos os comentários aqui deixados assim como agradeço e retribuo os votos de uma Boa Páscoa. O Raul está a ser submetido a uma intervenção cirurgica, mas tudo correrá bem. Muito em breve, estará de volta, para nos apoiar a todos. O meu profundo bem haja. Boa Páscoa.

Fatyly disse...

Obrigado Paulo pelas notícias e de certeza que tudo correrá pelo melhor. Dá um abração ao Raul e que todos unidos jamais seremos vencidos pela tristeza.

Beijos

Boris disse...

Viva a Páscoa, viva a vida,
Viva a paz e a bonança,
Viva a luz enriquecida
Pelo amor e pela esperança.

Viva a união de todos
Os que procuram construção,
Vivam pois todos aqueles
Que vêem no outro um irmão.

Viva quem procura o bem
E tem no peito humildade,
Viva quem quer a verdade
E dar pão a quem não tem.

Viva quem, com o seu suor,
Trabalha e constrói o mundo.
Viva o saber profundo
E a ausência de rancor.

Viva quem vive por amor

Viva o Raul e o Paulo e este espaço de SIDADANIA

Isabel-F. disse...

Raul,

è bom saber que estás de volta ...

desejo-te uma rápida e boa recuperação.

beijinhos

Zé Povinho disse...

Não reputo a vingança como um sentimento nobre, antes pelo contrário, é mesquinho e indigno. Sei que quem se sente excluido pode nutrir sentimentos de vingança, mas isso apenas os torna iguais ou piores do que os que os discriminam.
Há sentimentos mais nobres, os de não discriminar ninguém e os do perdão, esses eu admiro e louvo.
Um aplauso reiterado a este espaço e ao seu autor e colaboradores.
Abraço do Zé

António de Almeida disse...

-Permita-me deixar os votos duma boa Páscoa.
-Em relação ao post, a vingança é um sentimento mesquinho, mas também existe muito quem apenas afirme disparates da boca para fora, apenas para aparecer, não sei se terá sido o caso...

RU2X disse...

De novo por cá, em recuperação e com dificuldades de locomoção com algo que não correu tão bem assim, mas que são pequenos acidentes que podem ocorrer em qualquer intervenção cirurgica.
Descanso QB e em breve estarei novinho em folha.
Obrigado pelos comentários e pela análise ao comportamento deste ser humano,que acha que está certa no seu modo de agir. Não creio que seja apenas uma chamada de atenção,mas e partindo do presuposto real, apenas será infectado quem quiser uma vez que o alarme está dado. Creio mesmo que este testemunho poderia muito bem ser aproveitado para uma campanha de prevenção pelos responsáveis governamentais e com actores que representassem este episódio. A SIDA não tem marca,não se vê mas existe e pode estar presente em qualquer um de nós, mesmo sem o sabermos.
As novas infecções continuam a acontecer e não será só uma pessoa a provocá-las, portanto haverá muitas pessoas a terem sexo desprotegido estando infectadas e não se preocupando com a possibilidade de infectarem os parceiros.Haverá também muitas outras a infectarem sem sequer saberem que estão infectadas.
A SIDA não poderá ser um factor de medo nas relações sexuais de cada um.Há que respeitá-la e pensar que tantas vezes vai o cantaro à fonte que um dia deixa lá a asa.Afinal se o preservativo existe porque não o usar?
Um abraço
Raul

ABEL MARQUES disse...

RAUL
Homem, que satisfação poder dar-lhe o meu abraço virtual aqui na net.
Você faz uma falta danada aqui com os seus alertas. Concordo consigo quando diz que o comportamento desta prostituta é um alerta para reforçar a prevenção.
Os nossos governantes deviam ler o Sidadania.
Força, homem. Você é de boa cepa e vai conseguir rapidamente superar esses maus efeitos colaterais.
Mais um abraço

ABEL MARQUES disse...

RAUL
Homem, que satisfação poder dar-lhe o meu abraço virtual aqui na net.
Você faz uma falta danada aqui com os seus alertas. Concordo consigo quando diz que o comportamento desta prostituta é um alerta para reforçar a prevenção.
Os nossos governantes deviam ler o Sidadania.
Força, homem. Você é de boa cepa e vai conseguir rapidamente superar esses maus efeitos colaterais.
Mais um abraço

Louise disse...

Raul
Este post serve de aviso em todas as direcções. Temos que saber conviver com a pandemia do HIV tomando as precauções devidas. Para isso precisamos de ti activo e perseverante.
Já é uma grande satisfação ver-te por aqui.

Um grande abraço

G.BRITO disse...

Congratulo-me com a vinda do Raul a quem deixo um abraço a transmitir força.
Quanto ao post é bom que se saiba o que aqui é relatado para que se previnam comportamentos irresponsáveis.

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul
Nem queiras saber como fiquei feliz ao ver a mensagem a correr neste espaço e já posta pela tua mão. Querido, sei que vais recuperar bem e rápido porque és preciso aqui e a tua força anímica assim determinará.

Quanto ao conteúdo deste post ele não me surpreende conhecendo,como conheço, a natureza humana que nem sempre se revela da melhor forma quando fustigada pela adversidade.
E depois temos que ter em conta que a vida bateu demasiado naquela mulher que se sente usada e humilhada, esquecida a sua condição humana e a sua dose de sofrimento.
As pessoas que possam vir a ser contagiadas sê-lo-ão essencialmente por terem comportamentos egoístas e insensatos, comportamentos esses que deverão ser alvo de campanhas de esclarecimento e de persuação no sentido da adopção de práticas sanitárias mais condizentes com estas situações de risco.

Raul deixo-te um abraço muito, muito apertado e os desejos de continuação das boas melhoras

f@ disse...

Olá.... bem sem palavras é que só agora actualizei a leitura em atrazo...coisas boas e más mas sempre prevalece e só o lado bom... beijinhos e feliz restinho de Páscoa com ovos gigantes e coelhinhos de chocolate

Biby disse...

Olá Raul!
Infelizmente em consulta já me deparei com atitudes semelhantes de vingança! Geralmente a ideia subjacente é "se ninguém se preocupou em proteger-me eu tambem não tenho que proteger os outros" bem como a ideia " se vou morrer pelo menos não vou sózinha".
Não querendo generalizar, mas na maioria eram mulheres toxicodependentes que se prostituiam para conseguir dinheiro para os consumos ou seja mulheres que sentiam que já não tinham nada a perder.
Pessoas assim precisam urgentemente de ajuda porque estão numa fase de não aceitação da doença, numa fase de grande revolta e falta de apoio. Também é frequente depois de ultrapassada esta fase que as pessoas sintam remorsos por terem infectado outras.
Esta pessoa precisa urgentemente de um grupo de apoio!!!
Beijinhos
BIBY

RU2X disse...

Abel
O essencial é as pessoas não infectadas mudarem os seus comportamentos e essa é a mensagem, que não nos cansamos de repetir.
Louise
Eu não chego,para alertar. Cabe a todos fazerem alguma coisa para que a situação mude.
G.Brito
Haverá sempre comportamentos de risco e quanto mais batermos o assunto, poderá ser que alguém seja poupado a uma pandemia que continua a matar embora muitos queiram fazer crer que a morte associada ao HIV é coisa do passado.
Lidia
Obrigado pela tua amizade e pelo abraço. Campanhas de esclarecimento contundentes são precisas.Infelizmente os responsáveis politicos ainda não entendem a Sida na sua essência e gasta-se muito dinheiro em estudos e estatisticas ficando a prevenção para segundo plano, embora eles digam o contrário.O planeamento da prevenção da pandemia deveria estar fora das lutas partidárias e o cargo de coordenador para a infecção pelo HIV nunca deveria estar interligado com a politica, mas ser uma causa nacional de todos para todos.
F@
o bom e o mau existirão sempre, é necessário saber distinguir o que cada um significa para sabermos aquilo que é útil.
Biby
Falas bem, mas acções cadê? Ignorarmos casos como este e sem ajuda apenas serve os propósitos daqueles que se estão nas tintas acerca da infecção pelo HIV até que acidentalmente a fatalidade lhes bata à porta, o que nem sempre acontece. Esta pessoa necessita de ajuda dizes bem, mas primeiro é necessário que ela queira ser ajudada.O processo de auto-destruição está em marcha e a cada dia que passa mais dificil será recuperar este ser humano que está gravemente doente.

Boris disse...

Viva quem está de volta
este Raul que é nosso
tão nosso que já sentimos
que sem ele existe um fosso

algo com que nos cobrimos
e já não vimos o fosso.

Isabel-F. disse...

Olá Raul,

Não sei porquê achava que já tinha comentado este texto ... mas devo ter ficado pela intenção ... e quando falei do teu regresso ... o resto ficou no tinteiro ....
_____________________

Não é caso único não ... infelizmente ...

talvez aí há cerca de um ano, uma das nossas TV s noticiou o caso duma prostituta, em Leiria ou Viseu (esqueci-me ao certo) que tinha sido infectada e que por vingança, entretinha-se a infectar todos que lhe batiam à porta ... gabava-se disso e dizia que metade da cidade estava infectada ... a notícia foi mesmo àcerca dos homens que estavam preocupados se estariam ou não infectados ...

para além de não entender porque as pessoas não se protegem ... não entra na minha cabeça a razão porque ainda há tanto homem que recorre a prostitutas ...

bjs