Vivo Porquê ?


"A minha vida só tem sentido enquanto houver pessoas que precisam de mim."

Retirei esta frase de uma entrevista dada recentemente num blog solidário com a causa da SIDA, por um portador do HIV. Esta frase comove-me e não me sai da cabeça. É a representação exacta de um ser humano fabuloso, do qual me orgulho em conhecer e em ter como amigo. Quando fui diagnosticado seropositivo, e após a dor que senti pela noticia recebida, na minha cabeça instalou-se a dúvida, da razão pela qual viveria eu a partir desse momento. Perdi o gosto pela vida, é só desejava que a mesma passasse rapidamente, por forma a evitar um sofrimento continuado, extensível a todos os dias que me restassem. Andei perdido, sem rumo, escondido por detrás de um virus maldito, que me tinha aprisionado definitivamente. Não me apercebi, que o fechar de uma porta, não impediria certamente que se pudessem entreabrir muitas outras, de maior dimensão, pelas quais continuasse a viver, como na realidade veio a acontecer.
Um dia, procurando informação na internet, encontrei o Sidadania. Reparei que tinha um endereço de email e resolvi escrever, contando a minha história. Fiquei na expectativa de uma resposta desejada. Rapidamente a obtive e o dialogo instalou-se no meu quotidiano de vida. Todos os dias, ao final de cada dia de trabalho, regressava ansiosamente a casa, à procura do aconchego que me esperava sempre, nas respostas que tinha a todas as minhas inquietudes, a todos os meus medos, a todos os meus receios e fantasmas que teimavam em se apoderar da minha alma, do meu espirito e consequentemente do meu corpo. A amizade foi então nascendo, cresceu e hoje é adulta, sólida e madura e veio para ficar.
Apercebi-me que o meu interlocutor, era alguêm que já tinha passado por tudo aquilo que eu estava a passar, que já tinha sofrido, tudo aquilo que eu estava a sofrer e que já se tinha transformado numa pessoa, semelhante à qual eu me viria a transformar. A Sida oferece-nos a possibilidade da mudança. Permite-nos cultivar o amor ao próximo, permite-nos passar a viver em função de todos aqueles que precisem de nós, assim como todos nós, precisamos de todos aqueles que estejam dispostos a ajudar-nos. A reciprocidade intitula-se como a nossa forma de vida. Vivemos porquê? Porque a vida continua, mas continua em prol do desenvolvimento humano. De braços abertos e mãos estendidas, obtemos abraços fraternos de todos que gostem de nós. Tenho estado a falar-Vos de alguêm muito especial, criador deste blog, que para mim é o pai que já não tenho, vitima de outras patologias. Este ser humano, ajudou-me a renascer de novo. Este ser humano, estampou-me o sorriso nos lábios e fez-me até soltar gargalhadas estridentes. Este ser humano, mantém-me vivo com sentido para a vida. E as lágrimas que me rolam pela face enquanto Vos relato esta história, são de uma alegria sentida por poder contar com esta amizade ímpar e singular. Tive e tenho sorte. Tentem a Vossa. Vivo porquê? Pela mesma razão que vive o meu interlocutor. Vivo para dar e receber, ou até mesmo que não receba, o prazer que sinto em dar, supera em grandeza e força, a ausência de não receber. Vivo porque gosto de viver e porque também não tenho pressa em morrer. Porque a Sida só existe enquanto houver vida, no que depender de mim, a vida continuará por muito tempo ainda, para que Sida possa possibilitar o porquê da minha e de muitas outras existências. Efectivamente, a vida só tem sentido enquanto houver pessoas que precisam de mim, e passaram tantos anos até que me apercebesse disto. Existem porém vidas inteiras que nunca se chegam a aperceber desta realidade, nem a disfrutar do gosto em viver assim.

A ti, querido amigo, que me ensinaste a voltar a viver, que me transformaste na pessoa que sou hoje, que me ajudaste a reencontrar uma vida com sentido, continuarás vivo, por tempo indeterminado, que perdurará para além da própria vida, simplesmente, porque preciso de ti.
Autor : Posithivo

Prémio "Silêncio Culpado" atribuído ao "Sidadania"
Prémio atribuído a blogues que lutam por causas, alguns com doses acrescidas de sofrimento, procurando palavras de alento, solidariedade e a justiça que falha.
Para que o sofrimento solitário deixe de o ser, para que todos lembremos que há gritos que rompem o silêncio culpado,atribuo este prémio a :
SIDADANIA - http://sidadania.blogspot.com/
O blogue da informação e da voz dos portadores de HIV. Uma lição de vida e de esperança. Um derrubar de barreiras e de tabus pela mão do proprietário, Raul Rudoisxis que, com frontalidade e uma generosidade sublime, não desiste de se pôr ao serviço daqueles que precisam de um novo caminhar.

34 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Meus amigos a história das pessoas portadoras de HIV é a história de todo o ser humano em luta pela vida. Infelizmente, a cada minuto que passa, há pessoas que sofrem com as mais diferentes patologias. E há pessoas com doenças de alma tão grandes que não são capazes de enxergar para além de si próprias. Vocês estão a desenvolver a parte maravilhosa do ser humano, aquela parte que se entrega, que está para além do nosso egoísmo. Porque o futuro ninguém sabe. Muitos que se julgam ao abrigo desta, ou doutras patologias, terminarão o percurso antes dos que têm males clinicamente já detectados.
Também os avanços da ciência irão contrapor soluções. O futuro é para todos, sem excepção, uma zona de incerteza. O que nos distinguirá é a nossa capacidade de lutar e sermos solidários.
Abraço

♥Coragem disse...

É uma carga emocional aquela que aqui se lê, dificil de suportar...
Também eu com lagrimas nos olhos, leio e releio. Doi demais!
Beijinho

Alma Nova disse...

Meu caro
sensibilizou-me este texto. Não pelo facto de seres seropositivo e aí teres conseguido encontrar um novo sentido, mas porque encontraste O Sentido: viver só o É realmente na medida em que nos permite fazer alguém feliz. Seja com um gesto ou com uma simples palavra...um sorriso alegre ou um ombro para chorar...ou com as sonoras gargalhadas que se soltam em conjunto com esse alguém.
Viver, sem ter este objectivo em mente, para mim tem pouco significado. Aliás não faz sentido para mim quando ouço dizer que "se vive bem sozinho e não se precisa de ninguém". Esta é uma realidade em que não acredito. De uma forma ou de outra, todos acabamos sempre por necessitar de outro alguém, além de que somos "animais gregários", não fomos feitos para vivermos sozinhos. Poder levar um pouco de felicidade a uma vida é uma das melhores formas de se viver em sociedade, sem voltarmos costas, sem olharmos para o lado na supostamente mais fácil ignorância do que nos cerca. Não sermos indiferentes e termos a mão estendida para quem dela necessitar é a melhor forma de solidariedade que conheço.

Brancamar disse...

Faço minhas as palavras da Lídia.
Fantástico relato que nos deixou aqui o Posithivo, imagem de uma solidariedade importante entre todos os seres e em qualquer patologia.
Parabéns pela vossa imensa coragem e pela vossa amizade. Com esta corrente que se criou acho que somos nós que aprendemos e que ficamos a ganhar.
Bem-hajam. Obrigada
Branca

peciscas disse...

Enquanto houver gente boa como esta, que é capaz de encontrar na solidariedade motivos para lutar e descobrir sentidos para a vida, o mundo terá razão para existir.
E, confrontados com a dimensão desta coragem e desta frontalidade perante a adversidade, só nos poderemos sentir quase como que envergonhados das pequenas questões em que nos enredamos no dia a dia.

parvinha disse...

Fiquei sem palavras ao ler isto, fez-me lembrar alguém.
Parabéns ao autor que escreveu isto, um post cheio de sentimentos, aperta-nos o coração.
Parabéns a quem ajuda, pois é lindo conseguir um sorriso de quem sofre.
Ajudar o próximo é uma forma de nos ajudar-mos a nós mesmos.
Esta doença dá um sentimento de perda e ao longo da batalha há um processo de raíva, negação, depressão, aceitação, mas um processo muito longo!
Parabéns mais uma vez.
beijinhos para os dois

Louise disse...

Vocês têm todos os motivos para viverem: são úteis aos outros, são válidos como pessoas. São grandes mesmos magoados. Não são como certas pessoas que só pensam em si mesmas e não passam de trampa disfarçada.
Força amigos!

Laurentina disse...

Raul o que aqui vou escrever espero que não te magoe...mas a adversidade bateu-nos á porta a ti, a mim, ao Posithivo e a tantos outros que se nos cruzam na caminhada.
A uns de uma forma mais dura do que a outros,...passamos então a dar outro valor á vida e a vê-la e vivê-la de outra forma, não sei se melhor se pior, no meu entender muito melhor a todos os níveis apesar do fardo.
Gostava no entanto de perceber porque raio é que anda meio mundo a chatear outro meio, com questiunculas , quesílias , guerras, egoismos, invejas e toda uma panóplia de sentimentos retorcidos e mesquinhos.
E a verdade é que não fica cá ninguém e alguns nem tempo têem de pensar nisso...

Odele Souza disse...

Posithivo,
Que texto tão intenso, tão contundente, tão comovente. É muito enriquecedor ler e perceber o sentimento e a emoção contidos nas palavras, nas tuas palavras. É gratificante ver que mesmo numa situação de dor algumas pessoas ainda conseguem se doar aos outros e com isto lhes tornar a vida melhor. Seu amigo, o nosso Raul ou Ru2x,mesmo contaminado pela SIDA, consegue isto.- Doar-se aos outros. E você Posithivo, numa demonstração de inteligência e sensibilidade, aceita a ajuda oferecida e agarra a chance de viver melhor, de compartilhar, de misturar-se a ele e a nós, de ser dia após dia, um ser humano maior.

Pra você e Raul, a minha admiração e os meus aplausos.

Um beijo aos dois.

Carreira disse...

Olá Raul.

Boa noite.

O seu blogue está nomeado para o prémio Cegueira Lusa referente ao mês de Fevereiro.

Um abraço,

José Carreira

Carol disse...

O teu texto e a tua entrevista trouxeram ao de cima, muitas memórias dolorosas.
Conheci alguém que vivei essa experiência, mas desistiu de lutar, desistiu de viver...
Tenho pena que as coisas tenham mudado pouco relativamente a este assunto. Apesar de tudo, fico feliz por saber que o SIDA te deu a oportunidade de seres uma pessoa melhor e que estás a encará-lo de frente.

Fatyly disse...

"A minha vida só tem sentido enquanto houver pessoas que precisam de mim."
..............
Uma frase que sempre fez parte de mim em gestos desdobráveis e gratificantes e que tenho aprendido tanto com eles.
- foi nos hospitais e cadeias militares de Angola
- foi no ter ficado sem terra e tentar ser feliz como uma sem-terra
- foi no doar sangue e abeirar-me de quem sofria nuam cama hospitalar
- foi...foi...foi
com tantos gestos despretendidos que aprendi tanto e sem saberem deram-me tanto.

Um "obrigado" em forma de texto onde Posithivo faz um hino à dedicação de Ru2x e todos devemos aprender a dar as mãos sem preconceitos, sem lamechas e aprendermos a dar mais colorido à vida.

Parabéns!

Um grande abraço de solidariedade sincera

meu cantinho disse...

DEVO confessar que fiquei sem palavras ao ler,nós seres humanos por um qualquer motivo,por um problemazita sentimos que é o fim do mundo.
Neste mundo virtual muito tenho aprendido,muito tenho lido,e cada vez mais sinto que EU era tão injusta comigo propria e com os que comigo fazem o dia a dia a dizer que não era feliz,MEU DEUS como nós seres humanos vamos buscar forças.
E mais uma vez EU é que agradeço por ter a oportunidade de vos ler.
bem ajam
beijo aos dois

amigona avó e a neta princesa disse...

Muito obrigada por nos deixarem partilhar neste texto a vossa experiência e amizade...bem-hajam...

avelaneiraflorida disse...

Fiquei emocionada ao ler estas palavras tão vividas, tão sentidas!
Que muitos outros pudessem também encontrar o SENTIDO!!!!!
Brigados por mais este testemunho!!!

Silvia Madureira disse...

Que bonito!Que sentido!

Sabes que muitas vezes nós não valorizamos o que deveríamos valorizar?

Andámos com um cem número de preocupações na cabeça que não são preocupações...

Às vezes é necessário um acontecimento mais duro para que possamos ver a vida como ela é pois por vezes andámos cegos.

A minha mãe depois do cancro diz o mesmo: "Vou aproveitar esta nova oportunidade de viver que Deus me deu"...

A doença a vocês não vos tombou, fortaleceu...falta a muita gente que circula por aí a vossa humanidade, o vosso amor desprendido de qualquer falsidade, a vossa serenidade.

Eu serei uma assídua visitante deste espaço porque sou uma leiga neste assunto e porque vos acho fantásticos.

Sabes? A minha vida também faz sentido quando ajudo os outros porque sinto que recebo a dobrar.

Fiz um novo post no meu blog para alertar a importância de estarem informados e nada melhor do que vir aqui.

Estou na luta convosco e espero que as minhas palavras e a presença dela vos ajude a cada momento a sorrir sempre e cada vez mais.

um beijo

Vieira Calado disse...

Estou solidário. Força!
Boa semana para si

O Guardião disse...

Estive uns dias afastado mas estou a colocar a escrita e a leitura em dia. Li os textos aqui existentes e aplaudo a coragem e a solidariedade que aqui encontrei.
Cumps

Olá!! disse...

É impossível ficar insensível ao que trespassa destas palavras... é impossível ignorar o importante que é a solidariedade...
Abraço aos dois...

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul
O Sidadania tem um prémio no Silêncio Culpado. Um Prémio que pretende ser um grito que todos oiçam os que por ali passam.
Um beijinho

Mário Relvas disse...

Parabéns pela distinção do "silêncio culpado"!

As diferenças só existem em quem as sente e pela indifirença a estes que são votados!

abraço

parvinha disse...

Este blog merece mil prémios.

Muitos parabéns.

Eu já tinha avisado que iam aturar-me(risos)

Sou fã deste blog.

beijinhos para todos que nele participam.

Fatyly disse...

Os prémios são mais que merecidos, sabem bem porque se vê a valorização de um trabalho, mas longe, muito longe da GRANDE TAREFA DE RAUL POSTA AO DISPÕR DE TODOS.
Para mim o melhor prémio seria:
- uma vacina
- uma sociedade menos hipócrita, que muitas das vezes não passa de meras palavras de solidariedade e que na realidade é um virar da cara e de costas perante quem sofre
- uma presença mais constante, preventiva e prevenida por parte dos pais e professores, já que de pequenino é que se torce o pepino
- que os empregadores fossem mais cultos, abertos, compreensivos e aceitáveis
- que os nossos governantes ganhassem menos e investissem mais numa sociedade mais justa
- que não fossem precisos máscaras e máscaras e mais máscaras

...porque hoje eles...amanhã nunca se sabe se somos nós próprios ou um familar.

Força Raul e a todos os que aqui vêm despidos de preconceitos e numa de dar as mãos sem querer nada em troca.

Beijos e parabéns

Silvia Madureira disse...

"As suas palavras fazem-me sentir maior e mais feliz."

Li estas palavras no meu blog. Fiquei radiante porque consegui transmitir com as minhas palavras o que penso. Consegui que sentisses o que eu sinto.

Tu és grande...para mim o que é ser grande? É alguém que não atrofia com a primeira dificuldade, é alguém que aprende com a dificuldade, é alguém humano...

Tu és tudo isso...e podes contar com as minhas palavras sempre que quiseres...eu andarei sempre por aqui...podes contar com isso.

beijo

Machado de Carlos disse...

Metástase
Machado de Carlos

Vi o deserto rude nesta neutra ala;
A areia nos olhos mata de agonia!...
Infinda é a solidão ao raiar do dia,
Feneço no fascínio desta vala.


Na rota chula do mundo de nada;
De coração inerte e a mente fria,
A morte é lenta... cai a filosofia
— Ó, vácuo, és imundo!... — A voz se cala!


Raquítico é o olhar. A mente é vazia;
Tento a saída pelas grades sombrias.
— Onde a cura nesta noite incerta?


Na morada meu número é zero,
Sou do lixo no Governo de Nero,
Morro todos os dias... de boca aberta!


Carlos

C.Coelho disse...

Poshitivo
Tu viverás sempre porque estás vivo e porque a vida vale sempre a pena. Tu vives porque tens muito para dar e quem tem para dar merece viver e ser amado.
Tu vives porque precisamos de pessoas como tu para amadurecermos socialmente.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tenho no Silêncio Culpado o artigo que sairá amanhã no jornal diário de Lisboa Noticias da Manhã/Primeiro de Janeiro.
Um abraço a vocês

amigona avó e a neta princesa disse...

Passei para deixar um abraço...

htsousa disse...

Vejo nestas palavras, e por todo o blog, um exemplo real de como se deve perspectivar as dificuldades, porque também elas são vida. O que realmente importa é como encaramos as coisas, como as vivemos.

Um forte abraço e continuem a Viver e a enriquecer quem vos lê!

parvinha disse...

Passei para desejar resto de boa semana.

Beijinhos

MARIA disse...

Caro Raul
Cheguei até aqui seguindo o vosso link num blog que regularmente frequento.
Já lhe expressaram aqui tantas palavras solidárias e amigas que faria minhas, mas não gostaria de deixar -lhe palavras...
Sabe, raramente pensamos nisso, mas a verdade de todo o ser humano é que nasceu condenado à morte.
É assim que me sinto : uma condenada à morte. Por isso acredito que a vida que terei de viver terá de ser digna aos meus olhos e o mais possível feliz.
Cedo também apreendi que não se é feliz vendo em redor a infelicidade e que a maior fonte de felicidade decorria do combate à infelicidade dos outros e consequentemente da nossa.
Eu admiro a sua força.
Pegar "nesse acidente" de percurso na sua vida e transformá-la num instrumento para levar, no mínimo, uma palavra de conforto aos outros é verdadeiramente GRANDE .
Gostaria que me contasse como amiga. Seria uma grande honra para mim.
Não tenho grande habilidade para coisa nenhuma mas se lhe parecer que em alguma coisa posso ser útil à sua causa, não deixe de me dizer, por favor.
Um beijinho amigo
Maria

Sheila disse...

POSHITIVO

É grande a tua alma e grande a tua capacidade de mar e de viver. Estás vivo para viver e para te curares. A ciência começa a encontrar respostas.
Cada minuto da tua vida tem um valor acrescido por te teres sabido reencontrar e por te disponibilizares para ajudares quem de ti precisa.
Este blogue é muito informativo e tem um grande capital humano.

f@ disse...

Olá,
É mto maior o valor da vida quando sentimos o quanto podemos dar ao outro,... se pensarmos bem cabamos sempre por tb receber, e da troca de sentimentos, medos e afectos que nos vamos alimentando cada dia ... belissimo texto e imagem beijinho e parabéns...

parvinha disse...

Esta menina a f@ é uma querida, eu que o diga.

Passei apenas para pedir desculpa ao posithivo, pois esta coisa dos comentários moderados, ás vezes confunde-me e só vi que estava por publicar agora.

Beijinho grande para os dois.