O Ciclo da Vida

Há uns anos atrás, quando deambulava pelo site aidsportugal, e assinava como Watcher, escrevi um artigo, inserido num contexto do qual já não me lembro mas que era um grito de revolta contra a vida tal como ela é. Hoje vou transcrever parte dele no “Sidadania”, para reacender esse grito de revolta contra a vida.
"Quem desenhou e programou a vida tal qual ela é ou estava sem lucidez devido a qualquer substância, que lhe turvasse as ideias, ou tinha realmente uma mente perversa e fez isso intencionalmente para nos lixar a todos.Charles Chaplin tinha razão, quando dizia que o ciclo de vida deveria ser ao contrário. Deveríamos morrer primeiro, para ficarmos logo livres disso. Depois iríamos viver para um lar de 3ª idade até que nos mandassem de lá para fora por sermos novos demais. De seguida a empresa para onde iríamos trabalhar premiava-nos com um relógio de ouro, em reconhecimento pelos serviços a prestar. Começávamos a trabalhar até que fossemos suficientemente jovens para poder aproveitar a reforma. Nessa altura começávamos a curtir a vida, bebíamos, íamos a festas e preparávamos a entrada para a faculdade. O secundário viria a seguir e teríamos as nossas várias namoradas, e tudo o que de bom essa idade nos dá. Viraríamos crianças e não teríamos responsabilidades. Nessa altura e com tão boas e agradáveis recordações, seriamos bebés de colo e teríamos conforto e protecção. Os últimos nove meses de vida seriam passados a flutuar no ventre materno e finalmente a vida terminaria com a glória de sermos os vencedores numa corrida com outros milhões de espermatozóides e com um óptimo orgasmo.Assim sim, a vida seria óptima, mas como ninguém é perfeito perdoamos ao criador o erro que teve em fazer a vida como ela é."
Continuaremos a debater a velhice e os seus problemas, sem deixar de seguir o nosso rumo, com outros textos e outros temas sobre a SIDA e outras dores. Estaremos atentos e sempre prontos a entrar em sintonia solidária com outras causas que serão as nossas causas também.
Obrigado pelo apoio que toda a família na blogosfera nos tem dado.
Raul Rudoisxis

13 comentários:

M.M.MENDONÇA disse...

Raul
Você é demais homem! Faz-nos uma falta danada. Só lhe digo isto.
Um abraço

ABEL MARQUES disse...

Raul
Olha o esperto. Também eu queria.
Li os seus comentários no Silêncio Culpado e apreciei a forma desassombrada com expõe os assuntos. É com trocas de opiniões fortes e respeitadoras que se formam valores e retiram estigmas.
Raul, força e em frente.
Um abraço

Joseph disse...

Raul
Você é fresco, diga-se de passagem.
Tem deixado comentários de
***** no Silêncio Culpado.
O Sidadania é também um local de aprendizagem e bom convivio.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul
Sabes que eu já tive uma teoria parecida? Pois, amigo, era bom mas não pode ser e, assim sendo, resta-nos espernear o que pudermos para que a dita terceira idade se processe duma forma digna e, também ela, perca os estigmas que lhe estão atribuídos. Acabo de publicar um novo texto, no Silêncio Culpado, com mais uma visão sobre tão melindrosa temática.
Beijinhos

Isabel-F. disse...

Olá Raul,

Bom dia. Tudo bem? espero que sim ...


pois eu também gosto imenso desse texto de Chaplin ... sem dúvida que seria óptimo que o ciclo de vida fosse como o descreves ...

beijinhos e uma linda semana para ti

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul
Tu sabes ir ao âmago das questões, daquelas questões que têm que ser discutidas frontalmente sem falsos tabus.
Um abraço

Odele Souza disse...

" A vida como ela é". Às vezes difícil não é Raul? Mas na contramão dessa vida, tem pessoas feito você, que não se deixa abater por muito tempo. E tanto quanto eu você sabemos que as amizades que vamos fazendo por esse mundo afora, são preciosas para nos manter o ânimo.

Sou mais uma entre tantos amigos que o admiram e torcem por você. Conte sempre comigo.

Fique com meu carinho.

Raul disse...

Odele
Obrigado pelo seu comentário que agradeço. As suas palavras fazem com que um Raul, (talvez por estar fragilizado e sensivel)que se julgava petrificado em emoções,sinta uma làgrima no canto do olho. Pode contar sempre comigo também minha amiga e a admiração é reciproca.Tu és uma mulher de coragem e eu ao pé de ti sou apenas um anão.O meu carinho para ti também.

Laurentina disse...

Pois é ...mas eu acho que a coisa ia dar ao mesmo, só que ao contrario.
Se o problema é vivermos mais tempo então o relógio biologico deveria parar.
Digo eu.
No entanto ou assim ou assado o que interessa mesmo é viver intensamente cada momento como se fosse o ultimo.
Noto ai um desgaste...hummmm.
Á sempre um momento em que parece que não vamos aguentar não é?Mas temos que seguir Raulito...já te tenho dito que não é bonito andares-me a enganar!!!
Chora agora Raulito chora que me vou embora p'ra não mais voltar...

Eheheheheh não querias que eu pusesse musicas do joão ratão e da carochinha?
Ai tens...

Arriba hombre arriba

Beijão grandão

Aromas de Portugal disse...

Raul,

confesso que não achava piada começar a ficar amais novo e acabar em esperma...E com o "evoluir" dessa vida, vinha a regressão do pensamento e do conhecimento.Ou seja ficávamos mais novos mas de modo que com Alzheimer...

Saudações e um sorriso

peciscas disse...

Já conhecia esse texto, que é genial.
Mas, a vida é como é...
Resta tentarmos, mesmo quando tudo parece desandar, encontrar âncoras que lhe deem sentido.

Zé Povinho disse...

A vida é bem injusta, mas o pessoal encarrega-se disso sem a intervenção do criador. Tudo podia ser melhor se houvesse mais justiça, maior equidade e mais tolerância. Tanta inveja e tamanho egoísmo para quê, se todos caminhamos para os sete palmos de terra, de onde viemos afinal?
Abraço do Zé

Fatyly disse...

Já conhecia o texto e quando o releio fico sempre a pensar mas não chego a conclusão nenhuma. A vida é como é e tal como é há que aceitar e enfrentar tudo da melhor forma aproveitando os segundos de felicidade e gritar umas boas asneiradas (tal como quando nos magoamos ou queimamos nas panelas)para que o "sufoco" fique mais ligeiro.

Beijos sinceros e conta sempre com a minha mão presente:)