Tesamorelina no tratamento da lipodistrofia

A tesamorelina é um medicamento que está em estudo, fase III e parece ser eficaz. Foi apresentado em Fevereiro deste ano no XIV CROI com os resultados ás 26 semanas e agora com novos dados na Conferência Europeia da SIDA que teve lugar em Madrid, e com os resultados de 52 semanas, concluindo-se que poderá ser utilizado com segurança e eficácia em pessoas com VIH e lipodistrofia.
Este composto que faz com que a hormona de crescimento seja produzida pelo organismo e liberada, está no entanto sujeito a críticas diversas como o seu alto custo e o desconhecimento de efeitos secundários a médio e longo prazo em infectados pelo HIV e outras doenças concomitantes como as hepatites virais. Alguns estudos referem o risco de hepatomegalias, desenvolvimento de tumores, sindroma de túnel carpiano entre outros.
Os investigadores acham os resultados muito satisfatórios e têm opinião de que para se manter a perda de gordura onde ela não deveria estar, possivelmente será necessário continuar com o tratamento indefinidamente.
Os efeitos secundários mais observados nas primeiras 26 semanas foram: dor de cabeça 16%, dores nas articulações 13%, dores no local da injecção 9%, diarreias, retenção de fluidos e dores musculares 8%.
Até às 52 semanas foram observados outros efeitos como: infecções do tracto respiratório superior 6,5%, resfriados 5,8%, e sinusite 5,2 %, o que não deixa de ser preocupante.
Não penso (pelo menos no nosso país), que este medicamento venha a ser incluído no tratamento da infecção pelo HIV, para supressão de efeitos secundários, e custeado pelo SNS.
Para aqueles que puderem suportar o custo do mesmo indefinidamente, e para os quais a lipodistrofia incomode demais, esperemos que resulte e não lhes cause danos maiores.
Para mim, a única coisa que me incomoda é a perda de gordura no rabiosque que servia de almofada quando tinha de estar sentado por períodos mais ou menos longos e evitava as dores que sinto quando actualmente tenho de o fazer. A gordura na região abdominal tem até certas vantagens, quando conhecidos me dão umas palmadinhas amigáveis na barriga e me dizem “Barriguinha de cerveja”, que parece ser sinónimo na cultura popular de uma boa saúde e de uma vida bem vivida.
Até que haja uma solução, vou poupando nos gastos em cerveja, e tendo uma barriguinha que faz inveja a muita gente, a qual claro está demonstra a minha boa saúde.

11 comentários:

Biby disse...

Olá! Em primeiro lugar gostava de o felicitar pela criação deste blog!
Eu tenho um blog sobre o meu hobbie que são as casas de bonecas mas na verdade já há muito que penso criar um blog sobre o tema da SIDA/VIH. Sou psicologa e estou a acabar o mestrado em infecção VIH/SIDA. Eu propria enquanto psicologa desconhecia uma série de coisas sobre este tema, estava mal informada (eu e a maior parte da população portuguesa) por isso a necessidade de aprofundar os meus conhecimentos. O meu primeiro contacto com um doente infectado foi perturbador, ele espirrou e eu fiquei cheia de medo de que me tivesse pegado algo. Mesmo sabendo que o VIH não se pega por via respiratória os meus medos "irracionais" vieram ao de cima. O tempo passou a convivencia com mais doentes e mais informação fizeram milagres. Hoje não tenho medo nenhum de trabalhar com doentes infectados.
Ainda há muito por fazer no nosso país!
Mais uma vez parabens!
Muita força:)
Beijinhos
BIBY

Ru2x disse...

Fez-me sorrir ao descrever o espirro do infectado e dos seus medos.Não é a única pode ficar tranquila. Já agora e se por acaso se apaixonasse por um infectado, como seria a sua reacção no primeiro beijo?
Se por acaso quiser escrever no sidadania, sobre a "causa" ele está à sua inteira disposição.
Beijos

Biby disse...

Muito obrigado!
Respondendo á sua pergunta: O VIH não se pega pelo beijo, mas se tivesse arrancado um dente do siso (que me aconteceu á pouco tempo) não o beijaria a ter a minha boca completamente cicatrizada!
:)
Beijos

Ru2x disse...

:),claro que não pega pelo beijo,isso qualquer pessoa minimamente informada sabe.A minha questão era mais dirigida aos medos irracionais,que nos perturbam mesmo com conhecimentos profundos swobre as formas de infecção.
E como nem só de VIH vive o ser humano,hà outras infecções muito mais agressivas que o virus da SIDA.
A fama de vilão que lhe foi imputada desde que o conhecemos se fosse verdadeira seria uma catástrofe para humanidade e em vez dos cerca de 40 milhões de infectados,teriamos possivelmente um numero 100 vezes superior.
Tudo de bom para si cara amiga são os meus votos.

leao disse...

Gostaria de o facilitar pelo blog.
Abraços

Anónimo disse...

Olá, Raul

Sou brasileiro e, Como você, convivo com o VIH desde 1997. A partir de 1999 passei a fazer uso de antiretrovirais, e poucos meses depois meu corpo já sofria os efeitos da lipodistrofia. Desde então uso a mesma combinação de medicamentos, e o processo de desorganização da distribuição da gondura corporal continua. Cada vez que me olho no espelho percebo algo diferente. Minhas pernas e braços afinaram, minhas nádegas encolheram, meu abdomem aumentou, assim como as mamas e a área abaixo do queixo. Ultimamente, tenho sentido dores na região glútea, a ponto de não poder ficar sentado por muito tempo, mesmo em superfícies macias. Sinto que preciso fazer algo urgente, porque não posso depender somente do tratamento gratuito dispensado pelo governo. Caso você tenha alguma novidade sobre isso e se super compartilhar, agradeceria.

Abraços, Marcílio.

Anónimo disse...

Sobre o problema da lipodistrofia taambém me dá muito mal estar. Sendo mulher a magreza da cara e a enorme barriga são muito feias e difíceis de suportar. TEnho muitas esperanças em novos medicamentos mas hormonas não me inspiram muito...muitos efeitos secundários pelo que me disseram no hospital.
Também agradeço muiíssimo a criaçao deste blog que me tam ajudado muito

abraço ACB

Pinto disse...

ola boa tarde realmente á mt falta de divulgação sobre o hiv e que mt pessoas ainda nao cairam na real que á doenças mt piores k o hiv eu sou portador ha 8 anos e realmente tenho alguns problemas com o facto de ter um pouco de magreça nas maças do rosto mas de resto esta tudo mt optimo praticar exercicio e manter me activo da para esquecer mas que claro que quando olho ao espelho sim alguma tristeza mas a vida é mesmo assim á que encarar com alegria

Pinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
R. Rudoisxis disse...

Olá Pinto
Sabe... depois de quase vinte anos vivendo com o VIH. ele parece fazer parte de mim mesmo. Há coisas que não gosto no meu corpo e a parte exterior já me incomodou mais. O meu problema, hoje é mais focado nos danos internos feitos por uma medicação agressiva. A lipodistrofia é um desses efeitos mas com visibilidade exterior.
Enfim, bom seria não estar infectado não tomar medicamentos ou na melhor das hipóteses tomar um fármaco forte que eliminasse o hediondo virus. Lá chegaremos. Fica a esperança desse dia, que possivelmente não verei mas outros sim. Um abraço solidário.

Pinto disse...

ola rudo sim realmente a medicação e mt agressiva mas para já ainda não tenho tido nenhuns problemas internos alias as minhas analises tem estado sempre óptimas mas sei que se calhar um dia vou começar a ter problemas, mas também não quero pensar mt nisso alias vivo intensamente cada dia e aproveito todos os minutos e principalmente alegria e sempre de sorriso na cara, e temos sempre de pensar possitivo