SNS compra preservativos a seis cêntimos

Em entrevista dada à jornalista Ana Sofia Tomás, e publicada no site Médicos de Portugal, a jornalista colocou a seguinte pergunta ao Professor Henrique Barros:
O governo francês anunciou recentemente que quer reduzir o preço dos preservativos para 20 cêntimos para generalizar o seu uso e conter o avanço da sida. Considera que esta medida deveria ser implementada em Portugal?
Ao que o Professor respondeu: - Actualmente, em Portugal, no Ministério da Saúde os preservativos são comprados a seis cêntimos e só o Ministério da Saúde distribui mais de um terço dos preservativos que se usam no país. Portanto, os franceses não estão a fazer nada de novo. Vamos procurar que os preços desçam mais e que as pessoas possam obtê-los nos Centros de Saúde. Neste momento decorre um projecto de aceitação do preservativo feminino. É cada vez mais importante que as mulheres entendam que constituem uma população especialmente vulnerável.
Fiquei espantado com a resposta e acho mesmo que o senhor coordenador está a desdenhar das medidas tomadas pelo governo francês, querendo mostrar que nessa matéria Portugal é um exemplo.
Vejamos a realidade portuguesa:
Os preservativos do SNS são distribuídos, gratuitamente pelas associações que os solicitam. Nas Consultas Hospitalares, Centros de saúde e outros departamentos do SNS nunca os vi por lá.
Os preservativos são de um único tamanho, não obstante muitos utentes se queixarem de que são pequenos demais, talvez porque os seis cêntimos negociados para a compra de preservativos, faça com que sejam fornecidos ao SNS os preservativos que por qualquer motivo (incluindo o tamanho) estejam em excesso de stocks por não terem venda. Note-se que um preservativo pequeno contribui para que quem o use ao sentir-se desconfortável tenha tendência a não o usar, por o mesmo se tornar um inibidor ao prazer sexual.
Lubrificantes para facilitarem a penetração, em especial no sexo anal mas não só, evitando a fricção que pode provocar roturas nas mucosas e facilitar a entrada do vírus bem como o rebentamento do preservativo, é algo que nunca vi distribuído.
Preservativos em farmácias e outros locais de venda não custam 6 cêntimos nem 20 mas muito mais. Quem desejar um bom preservativo com o tamanho ideal terá de despender bastante mais e que eu saiba não há controle de preços.
Quanto ao preservativo feminino, o projecto de aceitação arrasta-se há alguns anos, embora esteja provado que é um método de barreira eficaz contra o HIV assim como o preservativo masculino.
Noutros países europeus o uso do preservativo feminino é uma realidade e a distribuição de bons lubrificantes também.
Não sei onde poderá estar o orgulho de comprar preservativos a 6 cêntimos.
Sabido que as campanhas de prevenção falharam, sou levado a concluir que os nossos políticos têm um cérebro de dimensões bastante reduzidas. O que eu não sabia e penso poder também tirar essa conclusão é que tinham pilas de dimensões reduzidas, pois de outra forma não consigo compreender a razão de terem negociado a compra preservativos tão pequenos a seis cêntimos. Será que agora é moda em vez de se pedir aos portugueses para apertarem o cinto, pedir-lhes que apertem outra coisa?

2 comentários:

alkapone disse...

Pois , Pois ja ando e a pensar comecar contrabandar para ai camisitas porque aki realmente isso nao e negocio 2 dolares + -compras uma carteira com 20 de qualquer size ."Ou sera os restos das pastilhas elasticas dos chinocas" :) na mas realmente aki nao apertamos tal coisa rux2 fala se queres te envio pela fedeex

dianamãe disse...

é eu cá acho que eles (do governo) deviam andar com um elástico sempre a apertar-lhes os tin tins para ver se faziam alguma coisa com conta peso e medida!

Pois quanto aos aerius de um simples e proveitoso preservativo nos levam da carteira... sim sei muito bem!
É o meu(nosso) método contraceptivo, por isso faço graaaaandes compras na... farmácia!
sim eu só me dou bem com os das farmácias.
Quanto aos lubrificantes nem as farmácias têm muitos, neste caso as sex shop ajudam.

Pilulas ainda vão dando nos centros de ´saude, nas consultas de planeamento familiar, agora o resto, naaaa me parece.


jinhos e fica bem