HITlerismo e VIHisterismo

-





Janeiro de 1933

Uma politica anti-semita levou à criação planeada e programada de campos de concentração na Alemanha e na Polónia, onde os factos mencionam o assassínio de seis milhões de Judeus com o objectivo exterminar uma raça considerada "inferior" e sobrevivesse apenas a raça superior. Impressionante é que esta política tenha sido alimentada pelo cérebro de um louco de sangue judeu de nome Adolf Hitler, que se julgava encarregue de manter a pureza da raça ariana à qual ele não pertencia.


Julho de 2009

O Governo do Cambodja criou uma comunidade nos arredores da capital, Phnom Penh, que se tornou conhecida como «colónia para infectados com HIV». Recentemente, o executivo começou a deslocar as famílias afectadas pelo vírus que viviam na região de Borai Keila, para a colónia. Trata-se de um conjunto de barracas construídas com metal muito fino, tão fino que os ladrões «conseguem, com uma simples faca, abrir buracos nas paredes», afirmam os moradores.

«Juntar um grupo de pessoas infectadas, em habitações sem qualquer qualidade, longe dos seus postos de trabalho e longe dos cuidados médicos é inaceitável», afirmou à CNN Shiba Phurailatpam da «Network of People Living With HIV».


Os tempos mudaram, a civilização evoluiu, fizeram-se tratados dos Direitos Humanos, hoje defende-se a compreensão e a tolerância pela diferença. Será tudo fachada?
Os loucos sempre existiram. Os loucos nos governos também. A história moderna bem o mostra e é essencial as pessoas não se deixarem manipular pelos meios de comunicação social de massas.

É difícil entender como um governo que recebeu reconhecimento internacional pelo seu esforço na prevenção e tratamento de pessoas infectadas pelo VIH, possa de forma tão grosseira, passar a ignorar os direitos básicos das mesmas.
Esperemos que o governo do Cambodja reconsidere, acabando de uma vez por todas com estas aldeias de sidosos. E esperemos igualmente que os outros governos do mundo não adiram à mesma iniciativa, correndo-se o risco de brevemente nascerem as novas Sidapólis.



Trinta anos após a descoberta do vírus da SIDA, com os conhecimentos adquiridos sobre da doença e os seus meios de transmissão, não deixa de ser uma aberração a atitude do governo do Cambodja.

É necessário que a discriminação, a exclusão social e os receios sobre a doença não conduzam à desumanização nem a repetição de erros históricos como o estigma da estrela amarela. Acima de tudo, é necessário que um homem deixe de poder tornar-se o pesadelo do próprio Homem.
-

9 comentários:

Ângela Coelho disse...

É inadmissível que em pleno século XXI esteja ocorrendo um holocausto. Rezemos para que os Espíritos de Luz iluminem estas cabeças que se julgam seres superiores com poder sobre a vida dos outros.
Tomara que as autoridades de Cambodja acordem e vejam a irracionalidade estão cometendo.
Um beijo no teu coração.

Fatyly disse...

Incrível mas há mais países a fazerem isso...e toca-me sempre muito porque rebobino o tempo e não conheceste as "leprosarias" perto de Salazar?(agora não me lembro do nome actual)
Tantas vezes visitei todos os que eram ali depositados, com condições é certo, mas longe para não haver contaminações.
Agora em pleno século XXI e já com 30 anos de conhecimentos da doença dá vontade de enfiar um balázio nessas cabeças ôcas!!!!!
Mas o homem dispõe e deus dispões e pagarão por isso!

Beijos meu amigo!

isabel mendes ferreira disse...

mas Raul a descriminação não existe só "por lá" (como sei que sabe....:(

pelo dito mundo "civilizado" há imensa e muito subtil, e os governos fazem de conta que não....enquanto de morre. tb de medo e de angustia.

de todo o modo nada como "gritar" este irracionalismo.


beijo.

sereno. triste e no entanto solidário com todos os esquecidos.

Biby disse...

É incrivel como o ser humanao por vezes não consegue aprender nada com o erros do passado.
Já ouvi comentários acerca dos infectados VIH do tipo "melhor seria mete-los numa ilha e deixa-los lá a morrer assim acabava a a infecção de vez" ao que contrapus " e se um desses infectados fosses tu? ou se fosse um filho teu? tambem o mandavas para a dita ilha?
Dizes bem Raul 30 anos de infecção passaram e ainda há tanta aberração por este mundo fora. Faz-me lembrar uma reportagem sobre o governo Russo que prendia as equipas das carrinhas de apoio a infectados pois segundo eles se não dessem ajuda aos infectados estes morriam mais depressa e assim acabavam com vários problemas de uma só vez: sida, drogados, postitutas, e homosexuais... Incrivel não é?

Nela disse...

Quando, aqui há dias, vi esta notícia não queria acreditar. Será possível???
É como diz o Raúl: o homem consegue ser o pior pesadelo do homem. Também consegue ser o melhor sonho... É por isso que ainda acreditamos...

Isabel disse...

bom dia R.



delator dos pesadelos....que são diurnos.


beijo.


imf.

Isabel disse...

bom dia R.



delator dos pesadelos....que são diurnos.


beijo.


imf.

MARIA disse...

É inacreditável .
Nem há instâncias de direito internacional com atribuições no domínio dos direitos do homem que reajam repudiando com firmeza uma abjecção como esta ?
Não deixa de ser uma enormidade , nos nossos dias, pese embora a natureza humana nos desiludir a todo o instante.

Um beijinho Raul.

elvira carvalho disse...

Bom vamos a ver se é desta. É que depois do pc vir da oficina, só por aqui andei umas horitas e foi-se a internet. Ou seja, primeiro tinha internet não tinha pc, e depois vice-versa. Como isto é um casal muito unido um não faz nada sem o outro e daí que eu tenha desaparecido de novo.
Inadmissível o que nos conta. Nem sei que lhe diga. Às vezes parece que o mundo é uma aldeia e que toda a gente tem acesso à informação. Outras parece que ninguém sabe nada e agem como na Idade Média.
Um abraço