As verdades [que] são para ser ditas







- Já tenho medo de te contar certas coisas... mas enfim!

- Não receies. Mantenho o teu nome e o do hospital no anonimato. É importante a informação que vais dando.

- Eu sei que sim. Mas sinto-me mal. Devia ter denunciado, especialmente por lidar com isto de tão perto. Não é fácil, preciso de manter o meu posto de trabalho.

- Sim, isso é de extrema importância

-
No hospital onde trabalho não existe qualquer terapêutica retroviral. Sei disto porque temos um doente que era medicado e não trouxe terapêutica de casa e desde o dia 6 que não a toma porque não há...

- E já lá vão quinze dias sem tratamento para o HIV…

-Uma unidade local de saúde é um centro hospitalar formado por centros de saúde do distrito e respectivo hospital central. O que quer dizer que aqui devia ser o cerne dos tratamentos e recursos, onde a população do distrito pode recorrer para toda e qualquer situação.

-Incluindo tratar doentes infectados pelo HIV como é óbvio

- Existe a farmácia do hospital, claro. Existe um infectologista e consultas mas unidade de infectologia não. Os doentes com HIV são internados no isolamento do serviço de medicina interna e não existe terapêutica retroviral na farmácia do hospital.

- Custa-me ouvir que os doentes infectados com o HIV vão para o isolamento pois a infecção pelo HIV tem meios específicos de se transmitir e o vírus não se espalha pelo ar nem pelos perdigotos de um espirro.

- Penso que neste distrito não existe um plano organizado de acompanhamento a seropositivos. Se o doente está a desenvolver um sarcoma de Kaposi, é porque algo não está a ser feito correctamente. Para variar nem sequer tem análises de carga viral ou contagens das cd4, embora seja assistido por um infeciologista.

- O Sarcoma de Kaposi , um tipo de cancro que afecta a pele e provoca lesões em órgãos internos, é comum em pessoas em pleno estado de SIDA e sem defesas do sistema imunitário. Como é possível um especialista médico não o saber e deste modo pedir de imediato a carga viral e a contagem de células CD4?





Este é o panorama actualmente em Portugal nos hospitais fora dos grandes centros urbanos.
Muitos seropositivos têm de se deslocar centenas de quilómetros para uma consulta de especialidade e abastecimento de medicamentos para o HIV, ou porque têm medo que o seu estado clínico seja revelado ou porque as unidades hospitalares não têm condições para os seguirem.
É preocupante esta situação e constatarmos que a prestação de cuidados de saúde a doentes infectados pelo HIV não é igual em todo o país.
A colocação de pessoas com HIV no isolamento lembra os tempos em que a SIDA apareceu e era desconhecida. Pensamos nós que as coisas estão a mudar…



11 comentários:

Fatyly disse...

"As verdades" que deveriam ser denunciadas a todos os orgãos governamentais, mas na actual crise e sobretudo de valores, importa sim tapar o sol com a peneira.

Porque não fazer uma denúncia anónima? sou contra o anonimato, mas nesse caso até eu faria, tal como ocorreu - noutro contexto menos(??) gravoso sobre o "apagão de 15.000 desempregados" ocorrido no centro de emprego o que já motivou o mexerem na coisa.

Agora calar o que se passa debaixo dos nossos narizes e sobretudo com um problema gravíssimo de um doente não estar a tomar a medicação diária só porque isto e mais aquilo?

Porque não se toma uma medida drástica perante o Ministério da Saúde?

Por estas e por outras é que Portugal está como está!

Ana Martins disse...

Caro Raul,
de facto é muito triste, eu diria até frustrante, não se justifica que doentes infectadas pelo HIV sejam colocados no isolamento quando se sabe de antemão de que forma a doença se propaga, assim como não lhe ser ministrado o tratamento diário.

Escusado será dizer que estamos em Portugal, e em Portugal infelizmente tudo é possivel, estamos num País de fenómenos, onde muito se fala e promete e pouco ou nada se faz.

O Povo Português normalmente cala-se e é pacato, mas há situações que é urgente denunciar, todo o Ser Humano tem direito a uma vida digna e com o máximo de qualidade.

Estamos em crise, já todos sabemos, mas continua a haver dinheiros para os nossos governantes se passearem entre almoços e jantares e propaganda politica, tudo a bem da nação... Dizem eles!!!

Um beijinho e a minha amizade,
Ana Martins

elvira carvalho disse...

Dizem-nos que a nível de saúde as coisas agora estão muito melhor, e às vezes até acreditamos. E depois somos confrontados com estes relatos, e descobrimos que afinal ainda estamos a anos-luz daquilo que devia ser o Sistema de saúde.
Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Raul

O problema não está no HIV mas nos serviços de saúde que são a vergonha dos nossos direitos.
Vou relatar um caso que me tocou de perto.
Os meus pais viviam há cerca de 6 anos em Faro a uma distância de 2 ou 3 Km do Hospital. O meu pai, com 83 anos, sofria duma colite aguda e sentiu-se mal durante a noite. Como estavam os dois velhos sozinhos a minha mãe ligou para os bombeiros para chamar uma ambulância. Responderam que não tinham ambulâncias disponíveis. Depois de horas de tentativas conseguiu apanhar o INEM que enviou uma ambulância. Chegados a casa dos meus pais picaram o dedo ao meu pai e viram-lhe a tensão arterial. Daí concluiram que não "se justificava" levarem o meu pai de ambulância para o hospital. E regressaram com a ambulância vazia deixando dois velhos sozinhos e desesperados pela noite dentro.A minha mãe socorreu-se dum vizinho que levou o meu pai a uma clínica privada no próprio carro. O meu pai faleceu.
Não conto mais nada porque fico sempre muito emocionada e revoltada quando conto isto mas poderia citar outros exemplos.

Abraço

Biby disse...

Injustiças e mais injustiças!
É na saude, é na justiça! É em tudo!
Sinto que neste momento tudo corre mal no nosso pais.E quando se tenta lutar contra o sistema, perdemos tempo e ainda somos mal tratados.
Ontem tive um dos piores dias da minha vida e hoje pela primeira vez tive vergonha de ser portuguesa!
Perdoem-me o desabafo:(

São disse...

Mas quem o mandou estar com SIDA?!
Se fosse presidente de um banco, já não teria esses martírios, seria logo apoiado!

Perdoem-me a ironia, mas é que já não há pachorra para o estado em que o país se encontra!!

Beijos.

Pitanga Doce disse...

Fico na dúvida se políticos são como nós. Se ficam doentes, se têm familia, se sofrem acidentes nas estradas, se os filhos saem à noite sem segurança... Não pode ser.

Odele Souza disse...

E aqui também pergunto meu amigo querido: Até quando essa situação de negligência e descaso para com o sistema de saúde afetando de forma cruel os portadores do HIV?! Sabemos que soluções existem e bastaria que a devida atenção fosse dada aos portadores dessa doeença e ao sistema de saúde em geral.

Diante de tamanho descaso, é preciso mesmo ter muita perseverança e persistência para seguir lutando por nossos direitos. Mas haveremos d seguir Raul.Força aí amigo.

Beijos.

Mariazita disse...

Parece que é caso para dizer:não batam mais no ceguinho!
A verdade é que ainda é e vai ser, por muito tempo, necessário bater no ceguinho.
É admissível que um doente fique sem tratamento por duas semanas, para uma doença que, controlada, não tem a pericolosidade que se supunha no seu início, mas, sem tratamento, pode ser fatal???
É admissível que se esteja à espera duma ambulância 20 ou 30 minutos? - Ninguém chama uma ambulância para ir passear; quando se recorre a esses serviços é porque o caso é urgente.
Entretanto...não há ambulâncias disponíveis!!! Pois não, estão imobilizadas nos hospitais, onde não há macas para deitar os doentes que elas transportam; ficam assim retidas até que o hospital possa dispôr de uma maca sua para colocar o doente que veio na ambulância. Isto aconteceu ontem com um familiar meu. Esteve deitado na maca da ambulância (que ali ficou retida) por mais de 30 minutos, porque o hospital não tinha uma maca disponível!!!
Ficaria aqui o dia inteiro a descrever casos que nos parecem inadmissíveis, mas ocorrem todos os dias neste país.
É que o dinheiro não chega para tudo. Mas para pagar os balúrdios que muitos "senhores" levam para casa...para isso não falta!

Pobre país, entregue em mãos de corruptos, desonestos, sem-vegonha, enfim, faltam-me os adjectivos para os classificar.
É uma tristeza!

Um abraço
Mariazita

Mariazita disse...

Desculpa, Raul, empolguei-me tanto no meu comentário...(foi demasiado longo, peço perdão) que me esqueci de um pequeno esclarecimento.
Jabuticaba é um fruto que, segundo me dizem amigos brasileiros, é muito saboroso ao natural, mas serve também para fazer um delicioso licor.

Um abraço
Mariazita

isabel mendes ferreira disse...

Raul..................

______________________
______________________
________________________
________________________


obrigada!




(beijo)