Viracept retirado do mercado

Passavam cerca de vinte minutos da meia noite e um telefonema inesperado directamente da farmácia hospitalar onde médicos e farmacêuticos estavam reunidos tentando contactar os doentes que tomavam Viracept .
Depois das desculpas pelo avançado da hora, pediram-me para parar de imediato com as tomas dos comprimidos azuis, e isto talvez pela ignorância de muitos doentes quanto aos nomes dos medicamentos. Pensei que era alguém brincando e veio-me à ideia achincalhar que não precisava do Viagra ainda pois estava tudo funcional, mas o tom de voz da farmacêutica que me telefonou e a explicação que havia um problema com o lote do medicamento levou-me a tomar a sério o aviso. Um solvente altamente tóxico usado na manufactura, tinha sido descoberto e a interrupção da terapêutica teria de ser imediata. A EMEA europeia e a INFARMED portuguesa, aconselhavam a retirada do mercado do medicamento, por questões de segurança.
Eu tomo o medicamento há vários anos e foi-me prescrito precisamente por ser o menos tóxico a nível hepático, depois de ter tido sérios problemas com outro medicamento.
Será que até agora o medicamento causava danos enormes e as autoridades para o medicamento ainda não se tinham apercebido disso não obstante os muitos testes feitos antes de autorizarem a sua entrada no mercado ou será que apenas um lote teve problemas na sua produção é o que me apraz perguntar. Por enquanto não tenho resposta nos sites que pesquisei.
Todos sabemos que os medicamentos para o tratamento do VIH são muito tóxicos, mas um medicamento ser retirado do mercado depois de ter estado a ser comercializado durante vários anos deixa ao doente o direito de ter todas as explicações sobre o assunto.
Se se vier a provar que realmente o medicamento tem problemas e sempre teve, então a companhia farmacêutica deveria devolver ao estado o dinheiro que este pagou durante todos estes anos por um medicamento com problemas e os doentes indemnizados pelos eventuais danos causados pelo mesmo, mas isso certamente não irá acontecer.
Fazendo o balanço das coisas e não contabilizando danos futuros devido à sua toma durante anos ainda não foi desta que morri ou fiquei todo torcido devido a um medicamento que não cura mas prolonga a vida.
Vamos aguardar o desenrolar da acção e ver no que isto dá. Hoje é feriado e não está ninguém no hospital para fornecer uma terepêutica alternativa. Amanhã e conforme me foi proposto lá estarei possivelmente com centenas de outros indivíduos com o mesmo problema que precisam de uma terapêutica de substituição. Não vou ficar lá certamente o dia inteiro, pois tenho coisas importantes a fazer e mais alguns dias sem medicamentos certamente não vão causar mais danos do que os do medicamento. Quinta feira feriado , num país em que as pontes são algo sempre esperado quando o fim de semana se aproxima são os ingredientes para uma barafunda que prevejo.
De louvar a preocupação dos farmacêuticos em telefonarem para os doentes por acharem que o assunto é de extrema importância e de censurar que por hoje ser feriado os médicos não se mobilizassem para arranjarem soluções alternativas esperando por amanhã.
Quando a adesão é clamada como algo importante acho que se justificava trabalharem no feriado. Dizerem que um dia sem medicação não é o fim do mundo é desculpa inaceitável, ou então não haveria razão para um alarmismo tão convincente para quem há anos toma o medicamento, e mais um ou dois dias de tomas também não iria provocar danos maiores que a suspensão imediata a qual foi pedida aos doentes.
Entre dois cenários possíveis, qual deles o mais prejudicial venha o diabo (doente) e escolha.

5 comentários:

Anónimo disse...

Pois. É no que dá a dependência retrovírica. De todo o modo eu já me tinha apercebido que haveria qualquer problema com o Viracept, só não sabia da gravidade da situação.
Vegana
(do you remember me?)

Ru2x disse...

I do. Remember you are a tatoo on my body.
Love :)

Anónimo disse...

Então qual é o tóxico que vai substituir o Viracept? Agora estou por fora dessas andanças e esse problema que me poderia me ter estragado o feriado e os próximos dias ou meses da minha existência, apesar de não me ter sido indiferente, passou por mim de forma leve.
Vegana

Ru2x disse...

Não sei ainda.Tem de ser por outro IP (inibidor de protease)ou por um Nao nucleodiso NNRTI.Com Não há muitos NNRTIs possivelmente o efavirenz para quem não tiver problemas hepáticos como é o meu caso.
Há Guide Lines e depende do estado clinico do doente e do resultado das análises. No meu caso especifico vou tentar negociar aquilo que quero ou mesmo tentar contactar a Roche se põe á disposição dos doentes Viracept de outro lote e que esteja em boas condições, pois não estou interessado em mudar.
Terça feira vou saber. Entretanto telefonei à médica pois foi impossivel ontem ter ido ao hospital pois estava numa conferência internacional e para não criar resistências continuo a tomar o Viracept como estava fazendo até terça feira.
Vamos ver o que acontece
tenho ideia das possiveis substituições e algumas não me agradam muito.
Tenho de ser informado pelo clinico das opções e ser convencido que outro medicamento será o ideal para o meu caso.
Beijo

pedro disse...

Que tal nao sabemos,ainda estamos a aprender....mas possivelmente Ziagen ou Sustiva ou Viramune? Cada pe a sua bota...